13 Agosto 2022, Sábado
- PUB -
InícioDesportoBarreirense já trabalha para a época 2017/2018

Barreirense já trabalha para a época 2017/2018

Pedro Amora mantém-se como treinador

- PUB -

Apesar da sua equipa sénior ter sido despromovida à I divisão distrital da Associação de Futebol de Setúbal, a Direcção do FC Barreirense renovou a confiança no treinador Pedro Amora, renovando-lhe o contrato para se manter no comando técnico da equipa, visando obviamente um rápido regresso ao Campeonato de Portugal.

Embora os responsáveis pelo clube do Barreiro ainda não tenham feito qualquer divulgação formal, o Diário da Região sabe que, no âmbito do plantel, uma série de renovações estão em marcha acelerada, assim como alguns regressos e também jogadores que vão seguir para outras paragens.

No que respeita ao factor continuidade, deverão manter-se na Verderena Ruben Guerreiro, médio ofensivo que esteve praticamente toda a época passada lesionado e sujeito a intervenções cirúrgicas; Lucas, Fred, Carlitos, Crisanto, David Pinto, Janita e Luís Pedro, entre outros ainda não confirmados.

- PUB -

Por seu lado, deverão regressar ao Barreirense alguns atletas que têm actuado noutros emblemas, entre eles os guarda-redes Daniel Vital (Uniâo Banheirense) e Kevin, para além de Daniel Lourenço (União Banheirense), Fábio Delgado e Nuno Afonso.

Certamente o plantel anterior também sofrerá algumas baixas, mas para já os nomes apontados são Carlos André (deve regressar ao GD Fabril), Zé Maria (Sportivo de Loures) e Alan (de regresso ao Pinhalnovense).

Ângelo Gomes

Comentários

- PUB -

Mais populares

PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra

Acidente na Avenida Luísa Tody fez uma vítima de 88 anos

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

João Martins: “Deixo uma casa com bom nome e reconhecida”

Criou, desenvolveu e consolidou a Escola Profissional do Montijo (EPM). Ao fim de 29 anos e uns pozinhos, o professor decidiu passar o testemunho
- PUB -