20 Maio 2024, Segunda-feira

- PUB -
Autarquia não apresenta candidatura para requalificação do antigo liceu e perde financiamento europeu

Autarquia não apresenta candidatura para requalificação do antigo liceu e perde financiamento europeu

Autarquia não apresenta candidatura para requalificação do antigo liceu e perde financiamento europeu

Vice-presidente da câmara garante que está a ser preparada nova candidatura. Pais vão manter pressão para que processo acelere

A Escola Secundária du Bocage está classificada como muito urgente relativamente à necessidade de obras, mas os atrasos nos processos necessários para ser feita uma candidatura ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) fizeram com que a Câmara Municipal de Setúbal perdesse a possibilidade de se poder candidatar ao fundo europeu.

- PUB -

A vice-presidente da autarquia sadina garante que estes atrasos tiveram os seus motivos e assegura que tudo está a ser feito para que se consiga fazer uma candidatura ao próximo financiamento. Já a Associação de Pais não se resigna com o tempo demorado e quer que autarquia assuma pequenas obras em vez de esperar pela “obra grande”.

Carla Guerreiro assume que não foi apresentada candidatura porque ainda se está na fase da elaboração do projecto. “Para se apresentar a candidatura, o projecto de execução da obra tinha de estar concluído e aprovado pela câmara, mas o tempo útil que existiu entre a aprovação do estudo prévio por parte da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE) e todos os trabalhos prévios que tivemos de fazer foi insuficiente”.

Em declarações a O SETUBALENSE, a autarca explica que os arquitectos da câmara tiveram de desenhar tudo o que era o edificado existente. “Já fizemos um estudo prévio, apresentámos esse estudo e o programa da requalificação à DGEstE, que deu luz verde, e agora vamos preparar o caderno de encargos para que uma equipa externa à câmara possa elaborar os projectos de execução”, esclarece, garantindo que quando estes estiverem prontos, poderá ser feita a candidatura ao próximo financiamento.

- PUB -

A vice-presidente da autarquia esclarece ainda que aquilo que foi dito pela DGEstE foi que se a câmara fizesse reparações ou requalificações de grande valor, a escola podia deixar de ser elegível num programa de requalificação, levando a que, neste momento, aquilo que seja feito é “manutenção e conservação”.

Associação de Pais quer situação resolvida

A Associação de Pais mostra-se bastante desagradada com esta situação, uma vez que a câmara chega a levar a equipa de manutenção “mais do que uma vez na mesma semana”, para “desentupir os esgotos da mesma casa de banho”, que “têm raízes, estão obstruídos e partidos”, pedindo por uma solução.

- PUB -

Na voz do seu presidente, Paulo Lopes, a associação explica que na reunião desta segunda-feira com a autarca houve uma “manifestação de desagrado” da parte dos pais pelo actual estado de algumas situações em que a vereadora se comprometeu a “fazer ali um plano para tentar mitigar estas situações”.

Em declarações a O SETUBALENSE, o representante dos pais conta que o quadro eléctrico “não aguenta grandes coisas ligadas, porque vai abaixo, há mofo nas paredes”, refere. “Há coisas que podem ser feitas enquanto a obra grande não é aprovada. Em relação à obra grande, os pais não se vão conformar que isto demore tanto tempo”, sublinha.

“A escola é prioritária, muito prioritária até, mas ainda nem sequer há projecto a um estudo prévio e isso é responsabilidade da câmara. A associação de pais está com a direcção da escola e com o ministério, mas está, acima de tudo, no sentido de pressionar para que as coisas aconteçam”, remata.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -