3 Fevereiro 2023, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbal“Que não haja estratégia para Lisboa ficar com fundos"

“Que não haja estratégia para Lisboa ficar com fundos”

Deputado do PSD defendeu mais investimento para a Península de Setúbal, que tem sido penalizada em detrimento da margem norte do Tejo

 

- PUB -

Nuno Carvalho, deputado do PSD eleito por Setúbal, questionou o Ministro do Planeamento, Nelson de Souza, sobre o acesso da península aos fundos comunitárias, a “bazuca” orçamental já conhecida, esperando que a maior parte não recaia sobre a zona lisboeta dentro da Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Questionando o ministro sobre a expressão “via verde para AML”, Nuno Carvalho referiu que “entre a Península de Setúbal e a margem norte em Lisboa há uma diferença muito grande”. “São muito ricos em Lisboa, somos pobres em Setúbal. Setúbal tem metade do PIB, Lisboa o dobro”, foi referindo antes de elencar no assunto dos fundos.

“A questão é que isto tudo era antes da pandemia. O que é importante perceber é, não só se esta via verde vai chegar às grandes empresas, não só se esta via verde vai distribuir um frango ou dois frangos, mas se vai tratar quem neste momento está com ossos. Há pequenas empresas que estão fechadas na área do turismo, algumas que dependiam do sector da aviação que estão fechadas, paradas. No comércio e na hotelaria. E está-se a falar de uma realidade que está completamente arrasada pelo tempo e pelas condições”, garantiu.

- PUB -

Para concluir, o deputado social-democrata foi peremptório: “Eu espero que não haja uma estratégia para que Lisboa não fique com a maior parte [dos fundos]. A necessidade das pessoas é prioritária”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Novo 10 de portas fechadas após polémica que envolve dívida de 700 mil euros

Empresário apresentou proposta ‘promissora’, que acabou por deixar proprietário do espaço de mãos a abanar

Autoeuropa anuncia unidade 1 milhão do T-Roc que vai rodar noutro continente

Número redondo foi anunciado pela direcção da fábrica de Palmela. Automóvel já tem destino traçado

O sangue e o oxigénio dos Tribunais

Ninguém duvida que os oficiais de justiça são essenciais para a Administração da Justiça.
- PUB -