22 Outubro 2021, Sexta-feira
- PUB -
Início Local Montijo Restos de corpos exumados na Igreja de S. Jorge analisados em Barcelona...

Restos de corpos exumados na Igreja de S. Jorge analisados em Barcelona [rectificada]

Projecto SAND entra em nova fase. Em análise estão 47 ossadas, onde se incluem as encontradas no no Pátio d’ Água

 

- PUB -

Já estão a ser analisados num laboratório em Barcelona, Espanha, ao abrigo de um protocolo com a universidade local, os restos de corpos exumados na Igreja de S. Jorge, de Sarilhos Grandes.

Trata-se de “uma nova análise à dieta dos indivíduos [cujos esqueletos foram] escavados no Campo-Escola de 2020”, no âmbito do projecto “SAND – Sarilhos Grandes entre dois mundos”. O anúncio foi feito na página do projecto no Facebook, na última quarta-feira. Segundo o comunicado, “no total, será analisada a dieta de 47 indivíduos”.

Além disso, vão ser estudados “os enterramentos escavados em 2008 no mesmo local – aos quais ainda não foi feita qualquer análise do género – bem como os [restos de esqueletos] escavados na Ermida do Pátio d’ Água, no Montijo”.

- PUB -

Toda a equipa do projecto, ainda de acordo com a mesma publicação, “aguarda ansiosamente” os novos resultados, que “irão dar uma ideia bem mais alargada e precisa da dieta da população do Montijo ao longo dos últimos séculos”.

Numa primeira fase dos trabalhos do projecto, a equipa de investigação à necrópole de Sarilhos Grandes, liderada pela arqueóloga Paula Pereira, anunciou que havia sido encontrado amido de batata em dois dos esqueletos datados de 1324-1625, além de terem sido descobertos um fungo e um parasita novos. Ora esses resultados permitiram então concluir que a introdução da batata em Portugal pode ter acontecido em data anterior àquela que é conhecida, ou seja 1643 – os dados históricos apontam o ano de 1567 para a chegada do tubérculo à Europa.

Descoberta inédita em Portugal de fungo e parasita

- PUB -

Também surpreendente foi a descoberta das presenças do fungo Candida Albicans e do parasita Trichostrongylus, identificados pela primeira vez em Portugal nos esqueletos exumados em Sarilhos Grandes.

Os trabalhos têm vindo a ser desenvolvidos com os investigadores a acreditarem, numa primeira fase, que, entre os restos exumados, na necrópole de Sarilhos Grandes, estariam os de Rui Cotrim de Castanheda, sobrinho de Rui de Castanheda, que foi capitão de um navio da 2.ª armada que Vasco da Gama capitaneou à Índia. Porém, a suposição dos investigadores não foi confirmada.

Os resultados até agora obtidos continuam a ser analisados de forma a poderem ser validados. Foram apresentados publicamente na Galeria Municipal e motivaram, logo nesse momento, a realização da exposição “Sarilhos Grandes entre dois mundos: o Oriente e o Ocidente”, que foca as informações obtidas pela investigação e a participação de sarilhenses e montijenses na expansão portuguesa.

As descobertas resultaram de uma intervenção da SIMARSUL, através de uma escavação arqueológica de salvaguarda no Largo da Igreja de Sarilhos Grandes que incidiu sobre a necrópole (cemitério) da Igreja de S.Jorge e Ermida de Nossa Senhora da Piedade.

Na altura, segundo a Câmara Municipal do Montijo, foram então “exumados 21 esqueletos”, sendo que a partir desse momento foi ainda “desencadeada uma investigação bioarqueológica para analisar os vestígios recuperados”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Embarcação de pesca de Setúbal sofre danos em encontro com orcas

Mestre diz que ataque, de grupo de quatro animais, durou 20 minutos e partiu leme do barco

Fica em prisão preventiva por esfaquear rival à porta de bar

Clientes travaram agressor e socorreram vítima

António Pereira: “Continuo a ver coisas no Vitória que não tenho visto nem na I Liga”

Eliminação da Taça de Portugal com o Vizela não esmoreceu aplausos aos atletas
- PUB -