27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalArte da pastelaria tem em Setúbal bons exemplos de dedicação ao fabrico...

Arte da pastelaria tem em Setúbal bons exemplos de dedicação ao fabrico próprio

Uns mais recentes e outros passados entre várias gerações, estabelecimentos dão cor e sabor à cidade do rio azul

 

- PUB -

Com o Dia Mundial da Pastelaria aí à porta, assinalado esta terça-feira, é oportuno fazer uma viagem por alguns dos doces típicos de Setúbal, que há muitos anos fazem crescer ‘água na boca’ de setubalenses, azeitonenses e de todos aqueles que visitam a cidade do rio azul.

Entre as tortas e os esses de Azeitão e os barquilhos de Setúbal, o pudim de nozes do Convento de Jesus chegou, inclusive, a sagrar-se o grande vencedor do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, que anualmente elege os melhores doces do País. No cenário profissional, a alegria de confeccionar bolos e adoçar o paladar dos clientes têm especial importância amanhã, no dia em que se celebra mundialmente a pastelaria. Isto porque são os espaços com fabrico próprio que mantêm viva a sua marca e que acabam por ter um papel único, tendo em conta que as produções diferem de lugar para lugar.

São disso exemplo, entre tantas outras, as pastelarias Capri, Regional Cego e Castanha-Dourada, a Confeitaria d’Arrábida e a Fábrica de Tortas Azeitonense. A região setubalense continua, assim, a ter bons fabricantes de pastelaria, que alimentam negócios e enriquecem estabelecimentos em qualidade e, até, em exclusividade.

- PUB -

Uns mais recentes e outros passados entre várias gerações, todos os estabelecimentos dedicados à arte de fazer bolos e doces dão cor à cidade de Setúbal, ao satisfazerem os clientes habituais e ao abrirem caminho para tantos outros.

Viagem pelos caminhos da doçaria em território sadino

“O nosso fabrico é pensado de forma a irmos ao encontro de todos os gostos e necessidades”, afirma Tânia Amante, uma das responsáveis pela Confeitaria d’Arrábida. Corria o Verão de 2013 quando o espaço sadino abriu portas e começou a receber os interessados no largo leque de doces disponíveis.

- PUB -

“Desde que abrimos que tudo o que vendemos, sem excepção, é fabrico próprio. Pastelaria diária e de cerimónia, padaria artesanal, bombonaria e gelataria artesanal”, descreve a proprietária. Acrescenta que “a torta de laranja, pé de salsa, brigadeiro de chocolate, pampilhos e esses de Azeitão são receitas adaptadas ao gosto próprio”.

Já na Castanha Dourada, a trabalhadora Ana Rita Paixão explica que o processo de fabrico nas pastelarias é demorado. “Normalmente entram às 22 horas, e às 07 horas, quando isto abre, já temos tudo preparado aqui nas montras”, descreve.

O espaço, fundado em Janeiro de 2010, sob a responsabilidade de Rui Delfino, mantém vivo o ‘ofício’, com a funcionária a destacar “a sardinha como a grande especialidade”. Trata-se de “uma massa folhada bastante crocante, recheada com doce de ovo”.

Enquanto isso, há especialidades que têm história na sua base. José Pinto, responsável pela Pastelaria Regional Cego, conta que “desde 1901 [ano em que a pastelaria abriu] existiram vários bolos”, sendo que alguns deles são ainda hoje mantidos no menu, como as tortas e os esses Azeitão. “Nós já viemos com especialidades, aquilo que já se fazia antes”, revela o proprietário. No entanto, diz não estar limitado ao antigamente. Por gostar de inovar, acaba por recriar alguns bolos. “Não é inventar porque hoje nada se inventa, tudo se recria”.

Além das especialidades, existe um largo leque de produtos fabricados que despertam o apetite aos amantes de doces e salgados. Nuno Costa revela que na Pastelaria Capri, pela qual é responsável, é fabricado “todo o tipo de pastelaria tradicional e salgados”, como laços, empadas, bolo seco e miniaturas.

Duarte Matos, uma das pessoas a cargo da segunda geração da Fábrica de Tortas Azeitonense, cargo que ocupa desde 2020, também comenta a variedade da doçaria no negócio. “Além das tortas de Azeitão, que são sem dúvida o produto mais conhecido, os interessados também podem experimentar queijadas com queijo de Azeitão, queijinhos de ovo, ovinhos de amêndoa, ovinhos de coco e argolas de ovo”, refere.

Há, inclusive, casos em que a arte da pastelaria se revela um autêntico negócio de família. Na Fábrica de Tortas Azeitonense, o espaço está nas “mãos da filha [dos criadores do local] Carina Martins”. É essa prática que é celebrada no Dia Mundial da Pastelaria. Para celebrar, Duarte Matos revela que “irá ter disponível um desconto de 20% para as tortas de Azeitão consumidas na loja”. Já em outros locais, as iniciativas de comemoração irão ser pensadas para o futuro.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -