23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Um estrondoso e estranho conflito

Um estrondoso e estranho conflito

Um estrondoso e estranho conflito

Aproxima-se um período forte da Igreja Católica – a Quaresma -, preparatório da grande festa cristã que assinala a morte e a ressurreição de Jesus Cristo: A Páscoa. Este período é assinalado com grande aparato nalgumas regiões onde predominam as tradições cristãs. Tal acontece entre nós com especial destaque no norte do País, na cidade de Braga. Mas muito em especial na cidade espanhola de Sevilha com particular imponência e ambiente de fé, atraindo uma multidão de fieis e turistas.

É evidente que a Páscoa é mesmo uma celebração central da religião cristã, em qualquer lugar onde existam comunidades religiosas que orientem a sua vida pelos preceitos da Igreja cristã que há séculos se orienta pelos Evangelhos. A nossa Península Ibérica é uma zona onde as tradições cristãs estão ainda muito arreigadas e Sevilha tem uma semana santa de grandes tradições. E todos os anos é tradição igualmente pedir a um artista de renome que elabore um cartaz de propaganda. Ora é neste particular que em Sevilha e em Espanha em geral, surgiu um problema que provoca grande alvoroço

- PUB -

O artista convidado este ano fez um cartaz com a figura de Cristo a ser representada por um jovem (o modelo foi um seu próprio filho), belo, sem chagas nem sangue – um jovem de pele sedosa e branca, um jovem bonito, na verdadeira aceção da palavra! Oh heresia! Oh escândalo! Oh verdadeiro atentado ao pudor! O alvoroço é enorme, as críticas chovem a exigir a substituição da “heresia”!

Não sei como estão as coisas neste dia em que este meu artigo for lido, mas queria manifestar o meu apoio ao citado artista por romper com uma tradição – de há séculos – não apresentando o Cristo doloroso e ferido a caminho da morte – e morte de cruz -, mas um Cristo vivo, num verdadeiro hino à beleza que Jesus, ressuscitando, nos promete se seguirmos o seu exemplo de vida. Um exemplo de amor ao próximo, nosso irmão, a quem Ele pede que demos a mão, que ajudemos a viver a alegria e o amor!

O próprio Papa Francisco, na sua mensagem quaresmal, diz-nos que Deus quere-nos para a Paz e o Bem, e o nosso atual Bispo diz-nos que a Ressurreição de Jesus tem de ser “uma mensagem de Esperança”. Que, dizem os defensores do tal quadro, será muito melhor representado pelo Cristo jovem e lindo e não pelo tradicional Cristo sofredor arrastando a cruz e suando sangue!

- PUB -

 

A nossa Igreja coberta de tradições, de proibições, de regras com séculos de existência, com Igrejas quase vazias e afastada dos problemas reais das pessoas, necessita duma Quaresma que convide à vida, à paz e à esperança. Rodeados, como estamos, de guerras, de muros, de perfídias e abusos! Por isso o autor do citado cartaz optou por um Cristo jovem e belo e não pelo tradicional Cristo a caminho do calvário. Hoje, e nesta quadra quaresmal, necessitamos que Deus (para quem considera que se fez homem em Jesus) nos dê forças para tentar mudar este mundo em vésperas duma guerra total, corroído até nas regras que o manteem equilibrado!

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -