28 Junho 2024, Sexta-feira

- PUB -
Sejamos coerentes!

Sejamos coerentes!

Sejamos coerentes!

, Médico
6 Abril 2022, Quarta-feira
Mário Moura - Médico|

Não é possível, por mais que me esforce, deixar de falar na agressão da Rússia à Urania. Não é possível deixar de me impressionar com as cidades completamente destruídas numa ruína quase total. Não é possível apagar dos meus olhos as imagens das mulheres e das crianças cada vez mais aterrorizadas com os estrondos das bombas e dos mísseis. Não consigo evitar a minha repugnância ao ver civis, não mortos pelas explosões, mas assassinados de mãos atadas atrás das costas ou com um tiro na nuca num verdadeiro e repugnante crime de guerra.
Mas não posso esquecer a imagem do Papa Francisco na Sicília falando perante centenas e centenas de fugitivos, através do Mediterrâneo, vindos quase todos dos países africanos onde as guerras e a miséria não permitem que se viva sem perigo de morte por tiros ou bombas ou… de fome! Também os palestinianos estão a ser despojados do seu modesto território pelos israelitas e também os sauries do Sahara são impedidos de viver a sua independência por Marrocos. E os povos do norte de Moçambique são quase diariamente atacados pelas hordas de terroristas dum Islão radical – sejamos coerentes! E não esqueçamos os milhares de afogados no mar à procura dum mínimo de segurança e de condições de vida! E não esqueçamos o muro que separa o México dos Estados Unidos da América… agora defensores dos ucranianos! Sejamos coerentes e não esqueçamos os vinte por cento de portugueses que vivem no limiar da pobreza ou os dois milhões de pessoas ameaçadas igualmente em perigo de morrerem de fome no Afeganistão, abandonados pelo Ocidente!
Longe de mim não sentir a avalanche de solidariedade com o povo ucraniano. Longe de mim não sentir repugnância pelas decisões do Sr. Putin, impossível não o considerar como um verdadeiro criminoso de guerra. Mas sejamos coerentes e não esqueçamos tantos e tantos milhões de pessoas com a dignidade que têm por serem seres humanos, postos no fio da navalha a necessitarem igualmente que não os esqueçamos – não sejamos cegos e surdos aos seus apelos
Sejamos coerentes no nosso sentir e no nosso proceder, muito em especial por que estamos numa verdadeira viragem das nossas sociedades, dos nossos sistemas económicos, duma nova organização geoestratégica do nosso mundo que é necessário reconstruir sobre as verdadeiras ruinas em que nos deixou (??) a pandemia, a citada guerra da Ucrânia e suas sequelas: subidas de preços, falta de bens essenciais para a conservação das nossas vidas, por “déficits” e outros números com que se define o bem estar e o progresso duma sociedade.
E nós temos há cerca de uma semana um novo(?) governo com maioria absoluta, com um programa escrito muito antes dos efeitos destas calamidades que estamos vivendo ou vivemos recentemente, não deixando de ser necessário que peçamos que evidenciem uma verdadeira coerência na solução no “lamaçal” em que estamos vivendo por tudo o que acima dissemos. Aqui nesta “praia ocidental plantada” todos os efeitos dum mundo globalizado se fazem sentir!
Sejamos coerentes e não esqueçamos que há muito a renovar, muito a restruturar, muito a modernizar, muitas feridas a tratar e também… muitas coisas a amputar e a substituir ou, pelo menos, a tratar em profundidade! E Papa Francisco há uns cinco dias pediu na Sicília “acolhimento para todos” Leitores amigos sejamos coerentes!

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

, Médico
26/06/2024
, Ex-bancário, Corroios
25/06/2024
- PUB -
- PUB -