18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaTrabalhadores da Amarsul desfilaram em Almada por aumentos salariais

Trabalhadores da Amarsul desfilaram em Almada por aumentos salariais

A Amarsul é responsável pelo tratamento e valorização dos resíduos urbanos dos nove municípios da Península de Setúbal

- PUB -

Trabalhadores da Amarsul manifestaram-se hoje, em Almada, por aumentos salariais e anunciaram que vão desenvolver todas as formas de luta que considerem necessárias, entre as quais uma greve em Junho.

Cerca de 50 trabalhadores desfilaram entre a Praça da Portela, no Laranjeiro, e o jardim da Cova da Piedade, onde funciona a sede do município, num protesto que teve como objectivo apelar à Câmara Municipal, um dos accionistas da empresa, para que interceda pelos trabalhadores.

A Amarsul é responsável pelo tratamento e valorização dos resíduos urbanos dos nove municípios da Península de Setúbal (Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal).

- PUB -

Em Julho de 2015, a Amarsul foi privatizada e passou a integrar o grupo Mota Engil, tendo os municípios como accionistas.

José Lourenço, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Sul (SITE-Sul) disse, em declarações à agência Lusa, que os aumentos salários “são parcos ou nenhuns” e que, desde 2009, não existe qualquer actualização dos subsídios de refeição, transporte e turno.

“Face ao que tem sido a desvalorização dos trabalhadores aos longo dos últimos anos, é inaceitável”, disse.

- PUB -

Os trabalhadores presentes no protesto de hoje aprovaram uma resolução entregue na autarquia, onde exigem o aumento real dos salários, que permita a recuperação do poder de compra perdido nos últimos anos, bem como a motivação e valorização dos trabalhadores.

Outra das exigências é a aplicação da contratação colectiva existente na empresa e o respeito pelas normas de segurança e saúde no trabalho.

Entre 13 e 17 de Junho, explicou o dirigente sindical, os trabalhadores tem agendadas mais acções, entre as quais uma greve com moldes ainda por definir, além da participação na manifestação nacional no dia 27 de Maio em Lisboa.

Os trabalhadores da Amarsul têm vindo a desenvolver várias jornadas de luta, nomeadamente greves em Março e Abril, com paragens parciais de duas horas.

GC / Lusa

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -