18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaBaleia que arrojou na Fonte da Telha morreu e trabalhos de remoção...

Baleia que arrojou na Fonte da Telha morreu e trabalhos de remoção estão a decorrer

Na sexta-feira, por volta das 19h00, o Instituto para a Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) já tinha admitido que o animal poderia acabar por morrer

- PUB -

A baleia que arrojou sexta-feira na praia da Fonte da Telha, Almada, morreu pelas 21h30 e, decorrem agora as operações para a remoção do animal, disse à Lusa o capitão do Porto de Lisboa.

“O animal morreu por volta das 21h30, de sexta-feira, e após essa ocorrência iniciaram-se aqui os procedimentos de remoção da carcaça, sob coordenação da Câmara Municipal de Almada”, afirmou à agência Lusa Diogo Vieira Branco.

“A Câmara Municipal de Almada é a gestora deste espaço” e é a esta entidade que “compete proceder à remoção”, referiu aquele responsável do Porto de Lisboa, acrescentando que não será “uma operação fácil”, dadas as dimensões do animal e as características do terreno.

- PUB -

Diogo Vieira Branco admitiu que a operação, que terá de ser feita em total segurança, deverá demorar algum tempo.

As operações de remoção no terreno envolvem cinco máquinas pesadas, segundo a mesma fonte.

Na sexta-feira, por volta das 19h00, o Instituto para a Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) já tinha admitido que o animal poderia acabar por morrer, devido aos ferimentos provocados por um possível abalroamento com uma embarcação.

- PUB -

“Tudo indica que terá sofrido um abalroamento por uma embarcação grande e quando isso acontece, normalmente, os animais acabam por morrer – ou morrem logo pelo impacto ou, se não morrem nos instantes seguintes, acabam por morrer mais tarde e foi o que aconteceu a este cachalote”, afirmou a bióloga do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) Marina Sequeira.

Em declarações à Lusa, a bióloga reforçou que, “quanto mais não seja pelos ferimentos que tem, um animal que sofreu um abalroamento dificilmente sobrevive”, e assegurou que, apesar dessa indicação, foram feitos todos os esforços possíveis para salvar a baleia cachalote.

“Desde logo através da actuação, em primeira mão, da Polícia Marítima enquanto o cachalote estava em águas mais profundas, ainda afastado da praia, em que tentaram com embarcações que ele não se aproximasse da praia. Tentaram conduzi-lo para zonas mais profundas, mas o animal não reagiu, portanto não foi possível afastá-lo para o largo e depois acabou por arrojar na praia”, indicou.

A Polícia Marítima foi informada por volta das 09h00 de sexta-feira da existência de uma baleia junto à praia da Fonte da Telha.

Depois de a tentativa de encaminhá-la para o mar, em colaboração com o ICNF, não ter tido sucesso, o animal acabou por encalhar no areal.

Em declarações à comunicação social, na sexta-feira, o provedor do Animal do município de Almada, Nuno Paixão, disse que os arrojamentos destes animais ainda vivos não são uma situação frequente, mas têm sempre uma causa – podem estar doentes ou feridos, ou devido à idade.

O ICNF irá realizar uma necropsia ao cadáver do animal, com quase 15 metros de comprimento e um peso estimado de cerca de 15 toneladas, na próxima segunda-feira.

ATR / Lusa

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -