19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
‘A Dama e o Vagabundo’ em estreia com temas solidários

‘A Dama e o Vagabundo’ em estreia com temas solidários

‘A Dama e o Vagabundo’ em estreia com temas solidários

A peça da companhia GATEM – Espelho Mágico em cena a 14 de Setembro, no Fórum Municipal Luísa Todi

 

‘A Dama e o Vagabundo’ é um clássico da literatura infanto-juvenil, sendo agora passada para o teatro, com a estreia marcada para 14 de Setembro, às 21h30, no Fórum Municipal Luísa Todi.

- PUB -

Esta obra, da companhia GATEM – Espelho Mágico, conta uma história que se passa com cães, mas aborda temas universais para o ser humano nos dias actuais, como a desigualdade social, a violência urbana, o desrespeito pela vida e a relação do homem com os animais.

Céu Campos, directora da companhia, em declarações a O SETUBALENSE, falou sobre esta estreia, que se baseia num texto que já tem 15 anos de existência. “Fomos buscá-lo à gaveta porque achámos que era a altura certa. Também para dar um alerta ao assunto do abandono dos animais, da maneira como as pessoas tratam os animais de estimação e no fundo também alerta para outros problemas sociais, embora seja uma peça cujas personagens sejam apenas cães”.

A directora da companhia garantiu o regresso em breve desta peça a Setúbal, apontando algumas datas já confirmadas. “Faz aqui a estreia em Setúbal e regressa em Fevereiro, integrado na programação do ‘Bamboleirices’. Vamos ao Montijo dia 24 de Setembro, depois ao Centro Cultural Franciscano, em Carnide, dia 21 de Outubro. Estas são as datas já confirmadas, mas certamente iremos percorrer mais auditórios no país”.

- PUB -

Céu Campos, que nesta peça tem o papel de Rebeca, a chef do gangue dos carrapatos, não tem data para o término da exibição da obra. “Temos dez produções em cena e já temos algumas há muitos anos. Não conseguimos prever a duração que ela estará em cena, mas esperamos que seja durante muito tempo”, finalizou.

A nova produção da  GATEM – Espelho Mágico é baseada no conto “Happy Dan, The Cynical Dog”, de Ward Greene. A produção desta obra explica que a peça conta a história de Dama, uma cadela de luxo que nunca saíra à rua sozinha e foi obrigada a fugir de casa de sua dona. “Perdida e sem entender bem o que lhe estava a acontecer, conhece o Gang dos Carrapatos chefiado pela valente Rebeca e pelo seu ajudante Vagabundo e o Gang dos Rufiões. Rex, o terrível chefe do gang dos Rufiões só pensa em vencer o gang dos Carrapatos”.

Quanto à ficha artística, a adaptação literária, a encenação, a cenografia e os figurinos são da responsabilidade de Céu Campos. A poética ficou a cargo de Luís Filipe Estrela, estando a música, orquestração e direcção musical com António Carlos Coimbra. Quanto à coreografia, é de Sónia Ribeiro, o desenho de luz de José Santos, a caracterização está nas mãos de Carolina Macedo, estando a assistência técnica com João Canhoto ou Mariana Dias, a contra-regra com Rui Silva, o design gráfico a cargo de Diogo Carias, sendo os coros da responsabilidade de David Pereira e João Canhoto e a voz off com Susana Roldão.

- PUB -

Já o elenco, apresentado por ordem de entrada em cena, é composto por Céu Campos, Diogo Carias, Inês Pavão, Madalena Pereira, Jéssica Ricardo, Diogo Leiria, Cláudio Pinela, Luís Filipe Estrela e Mafalda Santos.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -