6 Outubro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSeixalComunistas de todas as idades de norte a sul do País ‘levantam’...

Comunistas de todas as idades de norte a sul do País ‘levantam’ Festa do Avante!

Quinta da Atalaia em contagem decrescente para a Festa que se livrou das restrições pandémicas e espera público

- PUB -

A apenas três dias de começar a maior festa organizada por um partido político no País, pelo PCP, a Quinta da Atalaia, no Seixal, garante os últimos preparativos para de 2 a 4 de Setembro receber os visitantes na 46.ª edição da Festa do Avante!.

Ao longo dos 50 hectares que compõem o espaço, os pavilhões vão ganhando forma, mas ainda há muito que se faça. Militantes do partido, simpatizantes ou “festivaleiros” apenas, investem os últimos esforços para que a Festa chegue a bom porto.

“Coloca a tábua por cima, é mais fácil”, avisa Rui Nunes. Comunista há mais de cinco décadas, não perde uma oportunidade em ajudar no que pode. “Desde a primeira festa que eu cá ando. Ainda no tempo em que era feita na FIL [Feira Internacional de Lisboa]”, relembra.

- PUB -

A viver relativamente perto das instalações, em Alhos Vedros, aproveita o tempo que a reforma lhe dá para se dedicar diariamente a construir o stand que vai funcionar como restaurante de choco frito, em representação da gastronomia setubalense.

“Estes ares da Quinta da Atalaia fazem bem à saúde. Há paz, solidariedade, convívio, há de tudo. É uma alegria”, afirma.

“Um revolucionário nunca se reforma”

- PUB -

Para uns uma alegria, para outros, a concretização do Avante! é muito mais: “reivindicação política, cultural, social e económica”, afirma Manuel Lopes, ex-operário fabril que viu a reforma ser-lhe antecipada por incapacidade. Quanto à ajuda dentro do partido, a sua posição é clara: “Um revolucionário nunca se reforma”.

Habituou-se a rasgar quilómetros entre o Seixal e a cidade onde vive, Viseu, e, durante a organização do evento, está a acampar no parque de campismo próprio para os que vêm de longe.

Em tempos em que acredita que os valores comunistas “estão a ser fortemente distorcidos e atacados”, convenceu-se de que o Avante! é a solução: “Vamos fazer uma grande festa para toda a gente”.

Juventude Comunista

No lado oposto do recinto, os mais novos têm um espaço dedicado. A Cidade da Juventude ergue-se com a ajuda de jovens voluntários que abdicaram das férias de Verão para ‘dar uma mãozinha’ nas preparações.

É o caso de Pedro Rodrigues que aos 19 anos ficou responsável pela organização da Cidade da Juventude. Admite ser uma tarefa importante, mas está confortável com o cargo: “Nada é impossível e aqui todos ajudamos”.

Para Sara Rocha e Maria Teixeira, de 19 e 21 anos, a Festa já começou. Pertencem à Juventude Comunista Portuguesa (JCP) e, apesar do trabalho, mostram-se animadas: “O trabalho é feito entre amigos, por isso faz-se bem”, riem.

Previsão de mais visitantes do que em 2021

Após dois anos de festa marcados por restrições sanitárias, o Partido Comunista está agora em contagem decrescente para o evento que acredita trazer mais pessoas, relativamente a 2021.

“Estamos a preparar a construção para mais gente”, diz Eduardo Vieira, membro da organização da festa. “O ano passado houve mais visitantes, em comparação com 2020, e acreditamos que este ano a história se repita”.

Depois de duas edições polémicas em que o valor das despesas se demonstrou superior ao número das receitas pelo decréscimo de bilhetes vendidos, – dados partilhados pelo Jornal Eco – Eduardo Vieira nega que a posição adoptada pelo PCP em relação à guerra na Ucrânia possa constituir um entrave ao número de visitantes.

O PCP foi o único partido com assento parlamentar que não condenou a invasão militar da Ucrânia, mas a organização da Festa continua a demonstrar confiança na edição preparada.

“Os portugueses vão entendendo progressivamente a nossa posição. Pelos sinais que vamos tendo, cresce o número de pessoas que quer vir à Festa, sabendo que é um espaço de paz, liberdade e democracia”, assegura.

Quanto às críticas que têm sido frequentemente feitas aos artistas que vão actuar na festa, Eduardo Vieira considera ser “um atentado à liberdade de expressão e à democracia”. “É uma acção premeditada de tentar confundir os portugueses relativamente à posição do PCP em relação à guerra. São calúnias”, acrescenta.

Homenagem a Saramago e música electrónica

Além de ser um evento político, a Festa do Avante! concentra em si espectáculos desportivos e culturais, com uma forte componente musical.

Este ano, comemora-se o aniversário do centenário de José Saramago, militante do partido comunista, com um reportório de música clássica de autores citados nas obras do escritor e ainda música original inspirada no Nobel da Literatura.

O cartaz, que segue os contornos de anos anteriores com a apresentação de música portuguesa e afro-descendente, acrescenta uma novidade nesta edição: a Rave Avante!, composta por espectáculos de música electrónica que tem como mote as mulheres e as suas lutas.

 

 

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Primeira pedra de construção de empreendimento à beira-rio lançada no município do Barreiro

Novo espaço habitacional pretende atrair famílias locais e jovens a um preço razoável   O lançamento da primeira pedra de construção do novo empreendimento que vai nascer...

Colisão contra portagens na A2 em Coina causa vítima mortal

Viatura bateu contra os pórticos das portagens e acabou por se incendiar

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima
- PUB -