9 Agosto 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioSociedadeUniversidade de Évora abre novas licenciaturas e ‘pisca o olho’ a alunos...

Universidade de Évora abre novas licenciaturas e ‘pisca o olho’ a alunos de Setúbal

Aposta em novos cursos para formar docentes é um chamariz para estudantes de todo o país

 

- PUB -

A Universidade de Évora vai arrancar o ano lectivo com três novas licenciaturas preparadas para a profissionalização de docentes. Os cursos de Biologia e Geologia, Física e Química e Matemática pretendem colmatar a falta de docentes nestas áreas ao criarem condições para que os alunos possam seguir um mestrado em ensino, caso assim o queiram.

Apesar de não ser obrigatório o ingresso na docência, uma vez que “o curso tem valor por si” e dá acesso ao mundo profissional ou a outras áreas de investigação, para Maria Grácio, professora associada no Departamento de Matemática da universidade, esta foi uma forma que o instituto superior encontrou para “chamar mais alunos”. “Estas novas licenciaturas são um chamariz para o ingresso na Universidade de Évora. Os cursos são suportados por um corpo de docentes qualificados, com uma excelente produção científica, acesso a centros de investigação bem avaliados e a laboratórios de qualidade”, afirmou a professora em declarações a O SETUBALENSE.

No que diz respeito ao distrito de Setúbal, Maria Grácio acredita que, “pela proximidade à universidade e pelo espírito da cidade”, os alunos se interessem pela instituição e pelas novas áreas. “Geograficamente, a universidade é muito perto da cidade de Setúbal e todos os alunos que de lá vêm não têm nada a apontar. Évora é uma cidade de acolhimento”, assegura a professora. Maria Grácio refere ainda que, “pela sua localização, o próprio ensino destas áreas permite que os alunos tenham aulas práticas e de campo”, o que considera ser uma mais-valia quando comparada a outras universidades.

- PUB -

Na licenciatura de Biologia e Geologia, é possível, de acordo com o instituto, verificar estas diversas metodologias de aprendizagem, bem como os espaços de ensino e investigação que a universidade proporciona e que reúnem as “condições ideais” para a aquisição de competências interdisciplinares na área.

No que diz respeito ao curso de Física e Química, a Universidade de Évora foi pioneira na formação de professores. Em 2003, o instituto formou 43 docentes, número que caiu consideravelmente nos anos seguintes com a saturação do mercado. Atualmente, o problema situa-se na falta de professores, motivada pela interrupção da formação de profissionais durante alguns anos. A situação levou à criação da licenciatura que reúne novamente as condições para o acesso ao mestrado de ensino de Física e Química, se for esta a escolha dos alunos.

Já a licenciatura em Matemática teve início na Universidade de Évora em 1978, à época, com a vertente de ensino em Matemática e Desenho. O curso sofreu várias restruturações ao longo dos anos e acabou, em 2010, com a designação de licenciatura em Matemática Aplicada. O ensino que agora se inicia tem por objetivo retomar a formação de matemáticos de forma a suprir a lacuna de profissionais nesta área.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Histórica estação rodoviária na 5 de Outubro vai dar lugar a supermercado Continente

Edifício está a ser alvo de estudos há cerca de uma semana, com o objectivo de abrir espaço do grupo Sonae

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

João Martins: “Deixo uma casa com bom nome e reconhecida”

Criou, desenvolveu e consolidou a Escola Profissional do Montijo (EPM). Ao fim de 29 anos e uns pozinhos, o professor decidiu passar o testemunho
- PUB -