19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
PENSAR SETÚBAL: Primeiro Festival de Canto Lírico de Setúbal: Um sucesso absoluto

PENSAR SETÚBAL: Primeiro Festival de Canto Lírico de Setúbal: Um sucesso absoluto

PENSAR SETÚBAL: Primeiro Festival de Canto Lírico de Setúbal: Um sucesso absoluto

No período compreendido entre os dias 9 a 20 de Janeiro de 2024, Setúbal recebeu a 1.ª edição do Festival de Canto Lírico, dedicado a Luísa Todi.

Durante onze dias e localizados em diversos locais do Concelho decorreram diversos espectáculos.

O Festival arrancou com a Cerimónia de Abertura, “Luísa Singin’ in the Rain” localizada na Glorieta a Luísa Todi, na nossa Avenida Luísa Todi. Contou com a soprano Sara Belo e um grupo de metais constituído por Pedro Almeida e João Ferreira [trompetes], Miguel Oliveira [trompa], João Gomes [trombone] e Rodrigo Cardoso [tuba].

Ao longo de vários dias, em diferentes locais do Concelho de Setúbal, decorreram os espectáculos “Árias Dançadas por Figurinos”; “Árias de Luísa Todi”; “Canções de Mulheres Compositoras” e “Óperas para Crianças Desenharem”.

As ”Árias Dançadas por Figurinos” foram protagonizadas pela soprano Mariana Chaves e pela bailarina Leonor Mateus.

As ““Árias de Luísa Todi”, foram interpretados pela soprano Maria Inês Beira, a actriz Sara Batista e o pianista Gonçalo Simões.

As Canções de Mulheres Compositoras”, foram concertos protagonizados pela soprano Sara Brites, acompanhada pelo pianista Tiago Mileu.

As “Óperas para Crianças Desenharem” foi um concerto de canto lírico especialmente projectado para jovens mentes criativas, protagonizado pela soprano Ana Filipa Leitão e o pianista Afonso Salazar.

Coreografias de Iolanda Rodrigues e curadoria dos figurinos de Maria Madalena.

Na Galeria Municipal do Banco de Portugal, actuou a jovem soprano Rita Álvaro, primeira vencedora do “Concurso Setúbal Voz Para Jovens Cantores de Ópera”, para cantar música portuguesa de final do Séc. XIX e início do Séc. XX.

De seguida, tivemos o recital “Canções Líricas Espanholas”, na Igreja do Convento de Jesus, com a presença de Maribel Ortega, uma das mais prestigiadas cantoras líricas espanholas da actualidade, tendo sido acompanhada ao piano por Eduardo Jordão e na Guitarra Clássica por Francisco Canteiro.

O Festival continuou com “Os Três Barítonos”, André Henriques, Diogo Oliveira e João Merino; um concerto divertido, inspirado nos “Três Tenores” com três dos maiores barítonos portugueses da actualidade que interpretaram as mais populares árias para barítono e outras obras curiosas, acompanhados pela Orquestra do Festival Luísa Todi, dirigida pelo maestro João Malha.

Na manhã do dia 20, mais uma novidade, “Ópera para Bebés”, no  Fórum Municipal Luísa Todi com a orientadora Sandra Oliveira e a soprano Helena de Castro.

Com esta primeira edição do Festival de Canto Lírico, a Associação Setúbal Voz consolida-se como um pólo de referência da prática vocal erudita em Portugal, contribuindo para dotar a cidade de Setúbal de recursos humanos de forma a contribuir para o seu prestígio e desenvolvimento na área cultural e turística, promovendo as referências históricas e identitárias da cidade que se encontram intimamente ligadas ao canto lírico e à poesia, nomeadamente os nossos Luísa Todi e Bocage.

Não é por acaso que neste mês de Janeiro, a Associação Setúbal Voz, através da sua Companhia de Ópera de Setúbal esteve presente na FITUR 2024 – International Tourism Trade Fair, em Madrid, a convite do Município de Setúbal, integrando a representação do Turismo de Setúbal neste encontro global de enorme prestígio.

A efectivação deste Festival, propicia o desenvolvimento de um projecto com identidade própria e de referência nacional, divulgando desta forma o nome da cidade de Setúbal no país e no estrangeiro, aliando-o a uma imagem de inovação e excelência, bem como dotá-la de uma nova centralidade artística, em contexto de contemporaneidade, quer no que toca à criação de novos espectáculos de ópera e música coral, quer em acolher e patrocinar artistas estrangeiros.

O espectáculo de encerramento decorreu do Auditório Bocage, sob a direcção da maestrina Ana Cláudia Sousa, narração lírica de Inês Constantino, piano Eduardo Jordão, texto de Diogo Faro, contou com a actuação do Coro Setúbal Voz, com a magnífica sonoridade e o intenso desempenho em palco que lhe são peculiares, colocando o público ao rubro que cantava e dançava sem parar.

Quanto a mim que estive como espectador e interveniente directo, entendo que foi um sucesso absoluto.

Muitos parabéns Câmara Municipal de Setúbal e Associação Setúbal Voz por este primeiro Festival de Canto Lírico.

 

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -