19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Museus e monumentos para português ver

Museus e monumentos para português ver

Museus e monumentos para português ver

Desde o início de setembro que, aos domingos e feriados, o acesso aos museus e monumentos nacionais é gratuito para os residentes em Portugal. A decisão, tomada pelo Ministério da Cultura, alarga ainda o regime de descontos, nomeadamente para os professores e estudantes universitários, bem como para as crianças até aos 12 anos, que nunca pagam. A ideia é que os portugueses visitem mais o seu património, atualmente frequentado por uma maioria clara (de 70 por cento) de estrangeiros.
Ora, Portugal tem uma rede vasta e diversificada de museus e monumentos, com inegável valor cultural. Quer isto dizer que o que nos é apresentado quando frequentamos estes espaços de conhecimento é importante para aquilo que somos, enquanto País, mas é também significativo e relevante para aquilo que a humanidade é capaz de produzir, ao nível das mais variadas expressões artísticas, do desenvolvimento científico, da história nacional e mundial.
Os estrangeiros já perceberam isso e, quando estão no nosso território, fazem questão de visitar estes locais, para nos conhecer melhor, como nação e povo, mas também para aprender um pouco sobre si próprios e sobre o ser humano, enquanto entidade capaz de levar a cabo feitos extraordinários ou criar e executar peças de beleza excecional, independentemente do local ou da época.
Se quem vem de fora nos valoriza desta forma, porque não fazem o mesmo os cidadãos nacionais? O argumento de que é caro frequentar museus e monumentos cai por terra com estas novas medidas tomadas pelo Ministério da Cultura, que pretende ver estas instituições o mais acessíveis possível, para todos. Cai por terra igualmente qualquer argumento de que não são locais interessantes, porque o são para os turistas. Soma-se que alguns dos nossos museus ganham prémios internacionais e uma grande parte modernizou-se já, indo ao encontro das novas tendências e tecnologias de exposição.
Teremos, talvez, de olhar para dentro, de perceber o que é que atrai os visitantes estrangeiros, percebendo o que, pessoalmente, mais nos empolga, de entre as muitas propostas disponíveis, valorizando o que é a nossa cultura e dispondo-nos a ir conhecer, tal como acontece a tantos de nós quando estamos no estrangeiro.
Os museus e os monumentos, nacionais ou de âmbito local, são importantes polos de desenvolvimento para as comunidades em que estão inseridos, atraindo visitantes e estudiosos, potenciando o desenvolvimento económico, mesmo em núcleos de pequena dimensão, no interior.
O Ministério da Cultura, ciente desta importância, tem feito uma forte aposta nestes locais, quer na reabilitação direta, quer no apoio às autarquias com espaços desta natureza a seu cargo, quer, ainda, no reforço dos recursos humanos – para acolhimento e investigação – nos que são de sua responsabilidade.
A gratuitidade das visitas aos domingos e feriados e a vasta lista de descontos disponível – para idosos, famílias, jovens, estudantes, grupos – é apenas uma face da dinâmica que se pretende imprimir aos museus e monumentos nacionais, como instituições determinantes na transmissão de conhecimento e cultura, na comunicação da nossa identidade, para os estrangeiros que nos visitam, mas também – e especialmente – para os próprios portugueses, sem o contributo dos quais nada disto faz sentido. Os turistas já valorizam o que é português, está na hora de fazermos o mesmo.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -