23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Movimento Associativo Popular com desejo de Paz para todos

Movimento Associativo Popular com desejo de Paz para todos

Movimento Associativo Popular com desejo de Paz para todos

Destacamos o artigo de opinião de Adelino Soares (Vice-presidente, 2023) publicado recentemente no jornal (A Voz de Ermesinde), com desejos de Paz para todos.

É sempre com um enorme sentimento de esperança na paz que é abordada a época que se festeja. Por razões de crenças e outras contas diversas. Ninguém é indiferente ao que acontece à sua volta, e daí o colectivo envolvimento comemorativo no final de cada ano.

- PUB -

O interesse na paz, acontece naturalmente pela necessidade existente de que os povos sejam capazes de se entenderem, através de processos de discussão e colaboração franca, utilizando como princípio a discussão democrática dos problemas mais complicados, de forma a contribuir positivamente para soluções pacíficas, pese embora as divergências mais ou menos profundas que se manterão, ao longo da vida, com toda a certeza.

Mas ter como objectivo central, a paz, faz parte do desejo humano e da sua vivência em comunidade. Os motivos para tais objectivos, têm milhares de anos. Os povos que mais sofreram ao longo de séculos, sempre a desejaram.

As notícias que diariamente nos entram pela cada dentro, emitidas pelos diversos canais televisivos, todos transmitindo horas a fio um massacre contínuo, com os piores horrores possíveis, têm ou procuram ter efeitos terríveis, criando princípios de aceitação passiva. De tal forma que, em certos omentos, quase se torna normal o acto de assassinar a qualquer preço, homens, mulheres e crianças, numa demostração tenebrosa do exercício da força de quem o faz na defesa de poderes mesquinhos.

- PUB -

Não podemos ser indiferentes, condenando e responsabilizando todos os líderes políticos mundiais, incapazes de definir objectivos claros para uma convivência pacífica dos povos de todo o mundo, apelando para o entendimento, custe o que custar, determinando como bandeira colectiva a defesa da paz como garante do futuro da humanidade. Que prosseguindo com a guerra, continuará no caminho da sua autodestruição.

É com um sentimento generalizado de que todos temos interesse na criação de condições de paz e no apontar de soluções para a sua defesa, mesmo sabendo que não temos o poder de decisão final. Não deixando de o fazer, apelando em permanência na sua aplicação e manutenção, em especial nesta época, mas não só, manifestando e exigindo respeito pela vida humana.

No movimento associativo popular, desenvolvem-se trabalhos de envolvimento social, onde se faz sentir o dever de ultrapassar fronteiras das muitas diferenças de opinião existentes, sendo permanente a preocupação de encontrar soluções para os nossos pequenos conflitos, onde não se pergunta o que cada um pensa quando se associa na colectividade, desde que venha de boa-fé associativa.

- PUB -

Nas suas imensas e diversas realizações mais ou menos complexas, trabalha-se com o sentimento de que, independentemente das divergências existentes aqui ou acolá, de desagrado com este ou aquele empenho, de quem faz melhor ou pior, para que no final, o que acontece com a nossa oferta pública aos associados e aos públicos que nos vêem, seja sentido com prazer solidário com que nos vemos envolvidos colectivamente.

São milhares de homens e mulheres, idosos e jovens de várias gerações, que compondo o nosso movimento popular associativo, e enquanto associados e dirigentes voluntários e benévolos, são também trabalhadores, pequenos e médios empresários na sua imensa maioria, que se envolvem solidariamente tendo como objectivo, fazê-lo num movimento de paz permanente.

Integrando as suas at6ividades com comunidades locais, realizam-se imensas iniciativas neste período, procurando a recreação da época festiva como factor de sã convivência, proporcionando excelentes momentos.

Permitem ainda que vários dos seus praticantes envolvidos nas secções dando azo à exibição das suas actividades para as quais ensaiaram atempadamente, evidenciem que o fazem com um enorme prazer exibicional, contando previamente com a presença de familiares envolvidos que participam também no espírito da época.

É este movimento associativo, que tem sido fundamental para o desenvolvimento cultural, desportivo e recreativo da sociedade, que apela e alerta para que nesta época tudo seja feito em defesa da paz, que se encontrem as soluções que se se encontrarem, mas onde, e sobretudo, sobressaia a paz.

Em nome da Confederação Portuguesa das Colectividades e Associação das Colectividades do Concelho de Setúbal desejamos a todos Boas Festas, que o ano de 2024 seja de muita força, saúde e determinação para todo o Movimento Associativo Popular.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -