19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
Espécie perene 

Espécie perene 

Espécie perene 

 

Caminhando na escuridão,

Sem desejo nem destino,

Aguardando a perdição,

Que se avizinha bramindo:

Assim permanecemos,

As cabeças consentindo.

 

Se marcas outras douradas

Foram orgulho de outras gentes,

Porque vivem conformadas

Almas de tempos presentes?

 

Se heróis são espécie perene,

Porque dormem receosos?

Porque a mente o mundo teme?

Contendo achados poderosos?

 

Porque a voz se encontra opaca?

Se sublime e magna canta

Quando ao temor se escapa?

E no sussurro se levanta?

 

Todos nós respondemos,

Com lindos gestos encenamos

Que a riqueza não escondemos,

Quando o medo mais beijamos.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -