12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Abril para já!

Abril para já!

Abril para já!

Evocar o 25 de Abril de 1974 é manter viva a memória desse dia glorioso, que rompeu os grilhões que aprisionaram Portugal a quatro décadas de ditadura e que nos fez acreditar que é possível concretizar sonhos e operar mudanças sociais profundas, com muita coragem, determinação e engenho, mas sem violência.

Processo libertador e transformador ímpar – cujos reflexos e exemplo continuam, ainda hoje, a inspirar o mundo – o 25 de Abril exige-nos que continuemos a nutri-lo e que, mais do que uma memória, o façamos sempre presente no nosso quotidiano.

- PUB -

Evocar o 25 de Abril de 1974 é, também, prestar homenagem aos Capitães e Militares de Abril, bem como a todos os homens e a todas as mulheres que participaram na luta, de forma mais ou menos anónima, na clandestinidade e nas ruas e, depois, na construção colectiva de um país onde tudo estava por fazer.

Pessoas que edificaram as bases do nosso sistema Democrático e fizeram do Poder Local um pilar essencial de desenvolvimento. Pessoas que continuam empenhadas no fortalecimento da Democracia e participam na gestão e desenvolvimento das suas comunidades.

A Constituição da República Portuguesa cumpriu, no dia 2 de Abril, 47 anos de existência e continua a ser uma das mais progressistas do mundo, ao traduzir um conjunto de direitos fundamentais que revelam uma visão humanista, de igualdade, liberdade, qualidade de vida e paz para todas as pessoas, em muito similar aos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável 2030 propostos pelas Nações Unidas. Num tempo de tantas dificuldades e, até, retrocessos, na Saúde, na Educação, na Habitação, no Trabalho e em tantas outras áreas, o populismo encontra terreno fértil para coartar o que havia sido conquistado, branquear a História e promover o fascismo.

- PUB -

A Constituição é o garante do cumprimento dos direitos nela consagrados e, de forma global, dos valores de Abril, e às ameaças quotidianas por quem a considera um obstáculo aos seus objectivos, respondemos com a sua afirmação e defesa inequívocas.

No concelho de Palmela, os 50 anos do 25 de Abril de 1974 serão assinalados através de um programa extenso, já em curso e a decorrer até final de 2024, com lugar para a reflexão, o debate, a participação cívica, as artes e o convívio, sob o lema “Abril para já!”.

Esta grande organização conta com o contributo inestimável da Comissão de Honra constituída para o efeito, mobilizando um largo número de agentes do território, de vários quadrantes e com diferentes percursos e olhares, que concorrem para uma programação abrangente e integradora, geradora de dinâmicas culturais, sociais e cidadãs que nos levem a aprofundar este caminho de consolidação da Participação e da Democracia.

- PUB -

Abril não pode ficar para depois… “Abril para já!”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -