15 Abril 2024, Segunda-feira
- PUB -
InícioOpiniãoTempos conturbados e perigosos

Tempos conturbados e perigosos

Não amainam as guerras que têm estado mais em evidência nos últimos tempos. A da Palestina, não é propriamente uma guerra. É mais um massacre, um genocídio, um crime contra a humanidade, uma vergonha.
As origens de uma e de outra, são bem conhecidas. Mais a da Palestina: décadas de humilhação daquele povo. Décadas de prepotência e violência de Israel. Décadas de golpes baixos, do vale tudo, como até Josep Borrel o reconheceu: dividir para reinar. O apoio dado ao agora renegado Hamas, para desacreditar a Autoridade Palestiniana, para expulsar à bala o povo palestino e evitar a solução dos dois Estados. A da Ucrânia nem tanto, porque a comunicação social dominante, omite-as.
Além do golpe de estado de 2014, apoiado pelos EUA, seus aliados e a NATO e, conforme circula na Internet, veio agora mais uma voz insuspeita falar na que é talvez a principal causa.
“O conflito na Ucrânia foi desencadeado pelos EUA e Reino Unido em 4 de abril de 2008 na cúpula da OTAN em Bucareste, quando prometeram a adesão de Kiev à aliança”. Quem o diz é o ex-presidente da República Checa, Vaclav Klaus. E diz mais, diz que esteve presente na referida reunião, “estava lá e já sabia que era um erro trágico. Tentei opor-me a isso. Esta decisão foi forçada pelos EUA, apesar da oposição da maioria dos países participantes”.
Conforme o ex-presidente checo, mesmo o então embaixador dos EUA, em Moscovo, William Burns, que alertou a liderança de que tal passo ultrapassaria todas as “linhas vermelhas” para a Rússia.
Tais declarações foram feitas à margem do Fórum Económico Mundial de Davos. No entanto, conforme o jornal polaco, Mysl Polska, a maioria dos media “não notaram” essas declarações porque elas iam totalmente contra a propaganda antirrussa do Ocidente.
Ou seja, no tempo da União Soviética, o papão comunista é que era agitado, mas havia o chamado “equilibro do terror”. Agora é Putin que é diabolizado para tentarem manipular e interferir na potência do leste. Quem perde é a própria, e ainda mais, o resto da Europa.
E lá vão mais 50 mil milhões da UE para a Ucrânia, para alimentar a guerra. E dois ministros deste Governo em gestão, quais mainatos do império ianque, para adular o desacreditado Zelenski e prometer-lhe a reconstrução de uma escola.
Cá pelo Burgo, o estado em que o Governo/PS deixou o Ensino, o SNS, a habitação, a agricultura e outros, como as polícias (cuja luta agora tem aspetos pouco corretos e criticáveis. Agravados pela sua condição de forças militarizadas), gera um descontentamento que, esperemos, não seja um sinal para o próximo 10 de março como o que se passou nos Açores.
Mas a alternativa não é a recauchutada e velha AD de má memória. Muito menos o partido do demagogo e vendedor de banha da cobra, Ventura, que tudo promete sem dizer com que meios. O homem que diz ser contra o sistema. O filho dele, do PSD. Se este povo lhe desse oportunidade, seria um filho degenerado que agravaria ainda muito mais, o sistema que diz abominar.

Francisco Ramalho
Professor, Corroios
- PUB -

Mais populares

José Mourinho: “Dá-me prazer que as pessoas conheçam as minhas origens”

Técnico sadino em Setúbal para gravar com a Adidas e “mostrar ao mundo” a cidade onde nasceu e cresceu

Desaparecido no mar esteve no sábado à pesca de choco no Sado

Ricardo Neves esteve no dia anterior à tragédia em embarcação turística. Mestre de embarcação critica quem se aventura na zona do naufrágio

Lisnave distribui mais de três milhões de euros pelos trabalhadores

Prémio é justificado com resultado obtido no ano passado, descrito o "melhor desempenho de sempre"
- PUB -