28 Fevereiro 2024, Quarta-feira
- PUB -
InícioOpiniãoPENSAR SETÚBAL: Uma árvore centenária em risco de queda

PENSAR SETÚBAL: Uma árvore centenária em risco de queda

O bairro de Vanicelos encontra-se circunscrito a Este pela Av. Rodrigues Manitto, a Norte pela Rua de Vanicelos, a Oeste pela Estrada de Palmela e a Sul pelo Parque de Vanicelos e pela rua Armando Guerreiro.
A zona encontra-se muito bem servida de espaços verdes. Existem dois pinhais, que são restos do grande pinhal que ocupava toda esta zona, a antiga Quinta de Vanicelos, agora ocupada por prédios, pelos referidos pinhais, pelos destroços do Jardim da Música e pelo Parque de Vanicelos; tudo isto para além dos mais variados canteiros, relvados e arvoredo, que conferem a toda esta zona um ar muito aprazível e visualmente muito apelativo.
Muita gente pratica exercício físico, ou tão-somente passeia tranquilamente no Parque de Vanicelos, que se tem vindo a constituir como um dos “pulmões verdes” que existem felizmente um pouco por toda a cidade e que contribuem decisivamente para termos não só ar de boa qualidade, mas também locais visualmente muito bonitos e harmoniosos.
Eu também vou muitas vezes ao parque. É um óptimo local para se efectuarem corridas, caminhar, andar de bicicleta, skate e patins.
Vamos então ao nosso problema que não me parece de difícil resolução.
Localizado entre as ruas Francisco Sá Carneiro e Henry Perron existe um pequeno bosque muito bonito, repleto de árvores variadas, tais como pinheiros, oliveiras e sobreiros, contribuindo decisivamente para um ambiente muito agradável e bucólico, o que não deixa de ser notável, no meio da cidade e de um bairro com características habitacionais, como é o caso.
É visitado por inúmeros bandos de aves, entre as quais já detectei bandos de periquitos-de-colar, que será assunto para uma próxima crónica.
Nesse local existe também mobiliário urbano, nomeadamente mesas e bancos que são regulamente utilizados.
No meio desse pequeno bosque existem dois pinheiros mansos (Pinus pinae) de enormes dimensões, claramente centenários, com a respectiva copa arredondada, que lhes confere uma beleza e harmonia apreciáveis. Junto às referidas árvores existem duas placas metálicas identificativas das suas características, onde está escrito “árvore classificada de interesse público”
Um deles, o mais exterior que se encontra virado para a rua Henry Perron, está lenta, mas progressiva e inexoravelmente a inclinar-se para fora, para a rua, efectuando com o pavimento um ângulo de quase 45º, mesmo em frente à entrada de uma pequena superfície comercial, localizada do outro lado da rua.
Tenho vindo a constatar com alguma preocupação a inclinação cada vez mais acentuada que o pinheiro centenário evidencia, ao longo dos sucessivos anos.
Já foram efectuadas pequenas intervenções paliativas, mas que não resolveram o problema.
Durante os dias que antecederam o Natal, uma brigada da Câmara Municipal de Setúbal esteve a intervencionar a referida árvore, mas apenas cortaram alguns ramos pequenos.
Quando contactei o responsável da brigada, este informou-me que estas árvores centenárias dependem directamente o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) que é a entidade que decide este tipo de intervenções e não da autarquia.
Salvo melhor opinião, a resolução do problema não é complicada.
Quanto a mim, devem cortar-se os ramos mais pesados que estão precisamente virados para Sul, para a rua, a fim de proporcionar à árvore readquirir algum do equilíbrio inicial, ou pelo menos, procurar libertá-la desse peso adicional.
Se nada for feito e tudo continuar como está, a árvore irá inevitavelmente cair, com os riscos acrescidos para pessoas e bens, nomeadamente toda uma faixa de estacionamento automóvel que aí se encontra.
Não será amanhã, nem para a semana. Num qualquer dia de temporal, com vento forte a fustigar a zona, isso acontecerá seguramente.
E perder-se-á uma árvore centenária de uma beleza inspiradora.
Ficam aqui as sugestões.

- PUB -

Mais populares

Suspeito de morte de menino em Setúbal será tio da criança

Homem está identificado pelas autoridades e colocou-se em fuga. Disparo de caçadeira terá sido feito para assustar rival

Grupo distrai funcionários de banco em Palmela e furta dinheiro em caixa

Seis estrangeiros, cinco homens e uma mulher, são procurados pela GNR depois de crime que decorreu pelas 13h30

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais
- PUB -