1 Março 2024, Sexta-feira
- PUB -
InícioOpiniãoMisericórdias de Setúbal: Caminhos de intervenção e esperança

Misericórdias de Setúbal: Caminhos de intervenção e esperança

Num ambiente de informalidade e simpatia, o cardeal Américo Aguiar, bispo de Setúbal, apresentou-se às misericórdias da diocese em 8 de Novembro num jantar que ocorreu na capital sadina.

- PUB -

Num discurso curto, mas objetivo o novo bispo de Setúbal expressou a sua simpatia, valorizou o trabalho das misericórdias e manifestou muito interesse por conhecer todas e cada uma em particular. Numa caraterização sumária da região, que reconheceu ainda não conhecer bem, demonstrou estar consciente da situação social do distrito, uma região com muitas carências e onde a pobreza é uma constante e grave ameaça o que, só por si, aumenta a importância do trabalho das Misericórdias junto da população e dos que mais precisam.

Mais do que palavras de circunstância, o cardeal Américo Aguiar mostrou não ser um “navegador de primeira viagem”, no que diz respeito ao conhecimento do trabalho realizado pelas misericórdias. A sua experiência, também como capelão de uma Misericórdia, dá-lhe a vivência necessária para reconhecer que, mesmo com as dificuldades financeiras que as caraterizam, as Misericórdias, em momentos de grave crise social ou de calamidades, estão na linha da frente na resolução dos problemas dos mais necessitados, como no caso recente da resposta dada na pandemia.

No que diz respeito à Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros, instituição com 523 anos, ao serviço da população do concelho da Moita, as dificuldades não são muito diferentes das suas congéneres e, pelo seu trabalho, todos os dias junto dos que mais precisam, mereceria um olhar e um apoio mais atento e justo por parte do Estado.

- PUB -

Porque nos preocupam as pessoas, a Misericórdia de Alhos Vedros está todos os dias ao seu serviço, com várias respostas sociais que vão do apoio à infância aos idosos, assim como na área da saúde, nomeadamente nos cuidados continuados. Para todas estas respostas contamos com cerca de 400 trabalhadores distribuídos por dois equipamentos para a infância, três equipamentos para idosos e uma unidade de cuidados continuados, prestando serviços a 785 utentes.

Com a crise económica e social que atravessamos, mais uma vez as instituições de cariz social ressentem-se:  aumentam as despesas, mas os apoios estatais mantêm-se insuficientes, as famílias têm menos condições para comparticiparem nas despesas, o que gera naturalmente dificuldades de gestão e muitas preocupações no que diz respeito à sustentabilidade financeira.

São estas preocupações que o bispo de Setúbal tem de conhecer para que connosco seja mais uma voz que possa fazer chegar as angústias e anseios a quem decide.

- PUB -

Mas não são só preocupações que queremos partilhar, queremos demonstrar que, apesar das dificuldades, temos a ousadia de sonhar, abrir as portas da nossa casa e mostrar o que temos hoje e os projetos para o futuro. Que estamos na disposição de “arregaçar ainda mais mangas” em prole da melhoria da qualidade de vida dos nossos utentes e da nossa população.

Em resposta às palavras de bispo de Setúbal: “É com muito carinho que acompanhei e que continuarei a acompanhar as Misericórdias … podeis contar comigo para as lutas, acompanho-vos nos problemas, nos desafios, na coragem e na oração”, é necessário dizer que é também com muita intervenção, luta e esperança que acompanharemos o seu trabalho.

Com ação e determinação, todos não somos de mais para que a região de Setúbal não seja esquecida ou menosprezada, lutando por mais direitos, por salários e pensões condignos para os trabalhadores e os reformados, por mais apoio à juventude, por mais investimento para o distrito, o que trará mais vitalidade ao tecido económico, por maior e melhor qualidade dos serviços públicos, na saúde, na educação, na habitação, na mobilidade, e sempre por maior qualidade de vida para as populações.

Os tempos são de luta e resistência, cremos que só todos, com a vontade de todos, com o trabalho de todos, podemos caminhar para uma sociedade mais justa e igualitária.

Com quinhentos anos de existência e muito trabalho feito e por fazer as Misericórdias são um exemplo ímpar de dedicação, trabalho e ousadia. Mesmo atravessando tempos cinzentos e difíceis, alimentaremos sempre a luz da esperança pela concretização de um mundo de paz e justiça, e confiamos que o bispo de Setúbal será também um nosso mensageiro de intervenção e esperança.

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto em casa no centro de Setúbal [Actualizada]

Cadáver de José, de 66 anos, foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo para realizar autópsia

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais

Pedro Catarino já é goleador-mor dos sadinos na 1.ª Divisão da AF Setúbal

Com cinco golos no Vitória B, avançado do plantel principal volta a ser decisivo
- PUB -