27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioOpiniãoIncongruências do PCP

Incongruências do PCP

As lutas do nosso povo pela liberdade, por melhores condições de vida, por respeito e dignidade, por desenvolvimento e modernidade devem muito ao Partido Comunista Português – bastaria lembrar a oposição destacada à ditadura salazarista-marcelista e a ação meritória do partido na Assembleia da República. Os portugueses amantes da liberdade devem ao PCP o apreço e a gratidão pela militância e pelos sacrifícios extraordinários dos seus membros – a clandestinidade, a vida de fugitivos e os sobressaltos constantes; os desterros para África; as pesadas penas de prisão; as vidas familiares destroçadas; os mil maus tratos e humilhações, as torturas e os assassinatos às mãos dos carrascos da PVDE/PIDE/DGS – nos anos anteriores à implantação do Estado Novo e durante o vil regime que nos oprimiu por quase meio século. Sem o PCP, talvez não tivéssemos podido saborear o gosto da liberdade, logo em 1974; sem o PCP, a democracia portuguesa perderia um partido particularmente ativo e capaz na AR e na sociedade; sem o PCP, a luta sempre árdua dos trabalhadores e dos mais desfavorecidos em geral, contra os garganeiros que sempre os exploram e os poderes que tendem a ignorá-los, redundaria muito mais dificultosa.

- PUB -

Que tristeza ver o Partido Comunista Português, lutador de mais de um século (1) e com motivos sobejos para se orgulhar da sua História e seguir livre de vassalagens obsoletas, aferrado ao ideal da União Soviética! Como se a URSS tivesse sido algum paraíso terreno – quando foi um inferno de repressão para os russos, bem como para a infinidade de povos subjugados, que, à primeira oportunidade, trataram de se libertar.

A tentativa de justificar a invasão da Ucrânia, a guerra e os horrores impostos ao povo ucraniano, inscreve-se na simpatia pela URSS, que perdura entre os comunistas portugueses, apesar de tudo. E os argumentos, claro, desprezam o fundamental: a Ucrânia é um país independente, com uma independência reconhecida pela própria Rússia e pela comunidade internacional, e um povo orgulhoso de si e da sua pátria livre. Por tanto, e por não haver agredido a Rússia, não podia ter sido invadida. As barbaridades que os agressores estão a cometer, dão-nos ainda mais razão para condenar Putin.

A trapalhada do acolhimento da Câmara Municipal de Setúbal aos refugiados ucranianos é outro episódio lamentável que envolve o PCP, na pessoa do Presidente da edilidade. Entregar a um casal de russos responsabilidades no acolhimento a ucranianos, no contexto da guerra entre os dois países? Decisão pouco avisada, irresponsável – no mínimo. Pior, se os russos em causa têm ligações ao Kremlin e são (supostamente, vá) concordantes com as ambições geoestratégicas, a política expansionista e as crueldades de Putin.

- PUB -

Que tristeza ver o PCP enleado nestas incongruências!

(1) O Partido Comunista Português foi fundado em 06/03/1921.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -