4 Agosto 2021, Quarta-feira
- PUB -
Início Opinião Época de Incêndios

Época de Incêndios

Ao longo dos anos, o Verão é denominado de época de incêndios, numa saga que se repete ano após ano sem que o país consiga dar uma resposta eficaz a este flagelo que cansa os soldados da paz, continua a dizimar a floresta, tira a vida a largas centenas de animais, causa sofrimento a familiares de bombeiros que perdem a vida, mancham de negro a paisagem do país, quando aqueles que na maioria das vezes dão o seu melhor, não são devidamente valorizados.

- PUB -

Quais quer que sejam os motivos sem nexo, pelos quais os criminosos todos os anos lançam fogo ao país, deveriam pensar que contribuem para destruir um património que é de todos nós, ficando nós com a sensação de que a denominação de época de incêndios, é a altura em que deixa de o ser, se não houver incêndios, o que poderá ser motivação para os incendiários, que não medem as consequências dos seus actos.

A mão leve da justiça portuguesa na condenação implacável dos criminosos, permite a continuidade do crime, em que desconhecemos as verdadeiras motivações dos mesmos, mas também acaba por ser uma oportunidade de negócios para os meios aéreos, o que nos deveria fazer pensar sobre a designação da época de fogos, bem como na ocorrência de tantos fogos.

- PUB -
- PUB -
- PUB -

Mais populares

Chega apresenta candidatos a Setúbal com vontade de fazer história

Cláudio Fonseca, negro e oriundo da Bela Vista, é cabeça-de-lista à Freguesia de São Sebastião. "Prova que no Chega não há racismo"

Moradores na Quinta da Amizade contestam fogos municipais, mas vereador Carlos Rabaçal promete valorização

Na calha pode estar a construção de 268 fogos. Os residentes temem densidade populacional e perderem conforto   Os moradores na Quinta da Amizade, na freguesia...

Península de Setúbal com mais 29 mil pessoas e Litoral Alentejano perde pouco em dez anos

Censos de 2021 indicam que Palmela é o concelho da península que registou maior aumento da população residente. Odemira é o que mais cresce...
- PUB -