29 Junho 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioOpiniãoUm caderno de encargos para Aires

Um caderno de encargos para Aires

Caro leitor, em 15/5 disse que esse seria o meu penúltimo artigo e que no último diria porquê: leia no final.

- PUB -

Despeço-me com um caderno de encargos para Aires, onde moro há 17 anos. Era uma pequena e antiga localidade a 3 Km de Palmela, junto à EN 252 para Setúbal, outrora dedicada à pequena agricultura (há ainda vestígios de velhas quintas). A industrialização dos anos 60 mudou-lhe o perfil e, a partir de finais de 90, cresceram três urbanizações até à Estação Ferroviária de Palmela (nova). Em redor surgiram outras e, ainda, cinco supermercados e outros espaços comerciais, fazendo uma malha urbana quase contínua com a Volta da Pedra, Palmela e Setúbal.

Mas o enorme crescimento urbano e as receitas de IMT e IMI que gerou não serviram para as obras essenciais e urgentes. Além da escassa manutenção, só houve três pequenos investimentos (na Av. Fundadores do Airense): 28 mil euros em 280 metros de ciclovia que liga nada a coisa nenhuma; 10 mil euros a rebaixar os passeios para a Estação perto desta, esquecendo-se o outro lado (e a obra ficou inútil); subida do pavimento num cruzamento e três lombas (estas depois de um abaixo-assinado de mais de cem pessoas). E ainda a nova EB1/Jardim de Infância (investimento vultuoso, mas com verbas do Governo no âmbito da transferência de competências na Educação).

E há tanto para fazer há mais de 20 anos, quando as novas urbanizações aumentaram os residentes para mais de cinco mil. Aqui fica a lista do que é muito urgente, sem a esperança de a ver realizada algum dia.

- PUB -

1.ª – Passeios entre Aires e a Estação Ferroviária (nova, mas já de 2004). Além do que disse atrás, violam o Decreto-Lei n.º 163/2006 e obrigam uma pessoa em cadeira de rodas a circular na estrada, no meio dos carros. O PRR, para melhorar a acessibilidade para pessoas com deficiência, tem 45 milhões de euros.

2.ª – Acabamento da Av. Joaquim Lino dos Reis. É o que impede, há 20 anos, os autocarros de atravessar Aires, entrando no Bairro Padre Nabeto e saindo na Estrada da Estação (velha). Prometido para 2018, mas só até à Rua de Aljubarrota. E por onde passará o Ciclop7, projecto da ciclovia de Setúbal ao Montijo, sem este acabamento? Perde-se o financiamento europeu? Setúbal e o Montijo fizeram a sua parte, em Palmela nada mexe.

3.ª – Ligação do Bairro Casas da Quinta (em franca expansão) e do Colégio St. Peter’s School (contíguo) à Estrada da Estação (velha) e à Av. Joaquim Lino dos Reis, no Cabeço Velhinho. Há 20 anos que faltam 50 metros de estrada do lado do colégio.

- PUB -

4.ª – Reparação de 700 metros da Estrada do Vale de Mulatas (liga a Pontes, Cemitério de Algeruz / zona comercial do Atlântic Park / Controlauto /Jumbo e Monte Belo). O piso e as bermas são miseráveis.

5.ª – Rotunda no entroncamento da EN 252 com o Bairro Padre Nabeto (junto à Repsol / Macdonald’s).

6.ª – Prolongamento da Rua Heróis do Ultramar (no centro de Aires antiga) até ao entroncamento da EN 252 com o Bairro Padre Nabeto (junto à Repsol / Macdonald’s).

7.ª – Conclusão da rede de saneamento na parte final da Av. Antoine Velge (Quinta das Asseadas). É triste que em 2021 haja disto. E que se tenha de requerer à Câmara para não se pagar, ao mesmo tempo, o saneamento sem o ter e a limpeza das fossas.

8.ª – Ligação do saneamento da Repsol / Macdonald’s à rede. O esgoto corre a céu aberto, terras abaixo, para o Bairro Padre Nabeto.

9.ª – Repavimentação do piso do estacionamento na Rua Agostinho Pereira e pintura das passadeiras de peões. Sem reparação há 20 anos, prometido para 2019.

Agora as razões para deixar de escrever: a) – Escrevo aqui, regularmente, há oito anos, é tempo de dar o lugar a outros; b) – A pré-campanha autárquica começou, não sou candidato, nem pré-candidato, não quero influenciar ninguém. Só tenho alertado para a diferença entre a publicidade enganosa que nos vendem e a realidade em que vivemos: cada um que decida por si; c) – Como só alerto para casos concretos (não falo de retórica política vazia) e já disse o essencial, corro o risco de me repetir, pois a esperança de que tudo isto se resolva é nula; d) – O panorama político pós-eleições em Palmela não promete: se estamos muito mal, poderemos ficar muito pior; e) – A quinta razão fica comigo e com os meus botões.

Agradeço aos leitores que me leram e deram sugestões. Mas o maior agradecimento – INFINITO – é para o director do jornal, que, mesmo que tenha discordado do que escrevi (não sei), sempre pôs em primeiro lugar a Liberdade de Expressão. No futuro, colaborarei, esporadicamente, noutros temas.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Revolta no velório de Jéssica obriga à presença de bombeiros e polícia

Avó paterna e alguns populares revoltam-se com mãe da criança durante a cerimónia fúnebre
- PUB -