30 Novembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioOpiniãoA idosa que deu corpo à liberdade

A idosa que deu corpo à liberdade

Na actividade quotidiana dos militantes do Partido Comunista Português, do PCP, é inquestionável que, não parando, caminhando, ultrapassando o seu Centenário, porque depois de 6 de Março todo e qualquer português pode dizer: «Centenário, mas doravante será sempre 100 anos mais um, dois, tês dias, semanas, meses, anos, lá chegarão à sociedade e ao Mundo por que lutam tanto quanto forem (formos) teimosos: “O Futuro tem Partido”», acontece que uma das suas habituações, reconhecidamente nem tanto quanto necessário, a do contacto directo – presencial, termo marcante da fase que vivemos – com a população, lhes leva à mínima das actividades que de qualquer modo, contudo, nenhum outro partido lhe regateia, a da distribuição de documentos nas caixas do correio por mão própria. Mais claramente: o PCP afirma em muitos milhares de folhetos o seu Centenário indo a empresas e muito outros locais de trabalho, e estando nas ruas e em cada esquina irrompendo noutras ou em largos, praças e avenidas, porta-a-porta.

- PUB -

Vem isto a propósito de uma jornada muito recente, em vésperas desse 6 de Março, num extenso conjunto de urbanizações contíguas onde se previne nas tais caixas, a exemplo universal, que «a distribuição de publicidade é proibida». Haja, da nossa parte, um reconhecimento: em muitas não se fala tanto de interdição, até se solicita o favor de não atafulhar essas caixas, mas quem distribui conhece: nalguns casos até se evoca a lei (tem nº de artigo e alínea…) que proíbe mesmo.

Tal nos leva a uma antípoda urbanística. Em Águas de Moura, extrema do Concelho de Palmela raiando o Alentejo, existe a Rua Padre Acílio (identificável, claro, no Mapa Google). Rua aldeã, onde há alguns anos atrás a proprietária de uma vivenda típica – casinha – reagiu do fundo do pátio onde estendia roupa a uma distribuição comunista de um prospeto, assim: «Não sabem ler? Não queremos publicidade no correio, já chega a televisão». Retorquiu-se: «Minha senhora, não é publicidade, é propaganda do PCP!» Nem sempre somos todos conhecidos, nem sempre escapamos a uma certa suspeição: «Ah, propaganda! Esperem aí, já vos mostro o meu cartão do Partido!» Foi mesmo buscá-lo, para mais convincentemente fazer um convite: «Mas entrem, entrem, hoje faço anos… Isto já vai nos oitenta! Não há lei que nos proíba, não!».

Comentários

Valdemar Santos
Militante do PCP
- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Acidente na A2 junto a Palmela faz um morto e dois feridos ligeiros

Colisão entre dois veículos ligeiros ocorreu ao quilómetro 24.9 da Autoestrada 2. Vítima mortal tinha 42 anos
- PUB -