1 Dezembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioOpiniãoErradicar a violência Contra as Mulheres

Erradicar a violência Contra as Mulheres

Este ano, para assinalar o Dia Internacional para a Erradicação da Violência contra as Mulheres (25 de novembro), a estrutura Concelhia das Mulheres Socialistas de Setúbal e o PS de Setúbal, apresentam uma campanha de sensibilização e informação para todas as Mulheres que se encontrem a viver situações de violência nas suas relações. A campanha que será divulgada ao longo de todo o dia 25, na página de Facebook das Mulheres Socialistas da concelhia de Setúbal e na página do PS Setúbal, pretende ser igualmente uma campanha para a época de Natal, pelo seu formato e conteúdo (cartas ao Pai Natal, no total de 12, que poderiam ter sido escritas por Mulheres em situação de violência física, psicológica, social e emocional). Neste ano de 2020, as situações de violência contra as Mulheres foram substancialmente agravadas pelas restrições e pelo maior isolamento social que esta pandemia criou. As Mulheres ficaram mais tempo expostas a relações abusivas, ficaram mais sobrecarregadas física e emocionalmente com os cuidados permanentes às suas famílias e ficaram mais vulneráveis socialmente à perda dos seus rendimentos profissionais.

- PUB -

Em situações em que a Mulher se encontra exposta a violência na sua relação, é fundamental procurar ajuda. Não se pode esperar que o pior aconteça, nem deixar chegar a uma situação de abuso que se torne imprevisível no seu desfecho.

A quantidade de Mulheres que perdem a sua vida por violência doméstica não tem parado de aumentar todos os anos e é preciso encontrar novas formas de apoiar as Mulheres a sair de relações abusivas.

Preparar uma saída de casa, sobretudo quando há menores envolvidos, garantir condições para ter para onde ir e manter-se segura e financeiramente independente, pode ser muito difícil para muitas mulheres. A maior parte das vítimas de abuso e violência vai ficando anos e anos em rela violentos, por medo de não conseguir sobreviver bem depois e nem proteger os seus filhos de mais abusos.

- PUB -

Por isso é necessário preparar a saída, falar com familiares e pessoas amigas que possam ajudar, falar com os técnicos e advogados que muitas associações e organismos de apoio às vítimas de violência disponibilizam gratuitamente, para orientar e explicar como tudo pode ser feito com mais segurança. Estas equipas trabalham com tribunais e forças policiais, com a segurança social e com profissionais de todas as áreas para apoiar e aconselhar.

Nos casos de violência é preciso compreender que ela tem várias faces para além da violência física ou sexual, às vezes são ciúmes permanentes que impedem a mulher de falar com amigos e colegas de trabalho, que controlam telemóveis e contas de mail e redes sociais, às vezes é o controlo permanente do tempo e do que a Mulher faz, outras vezes o controlo económico impedindo-a de ter dinheiro suficiente para se reorganizar se quiser. Outras ainda é o insulto, a crítica contínua, o estar sempre a ouvir que “Não presta para nada”.

A Violência contra as Mulheres é uma realidade ainda muito presente. Setúbal faz parte dos Concelhos onde mais mulheres vivem diariamente esta situação.

- PUB -

Por isso esta campanha de Natal contra a violência sobre as Mulheres pretende sensibilizar mais mulheres, a passar de um desejo de sair duma relação de abuso, para procurar ajuda para sair de uma melhor forma. Faz muita falta que as mulheres consigam estar mais apoiadas, mais informadas, mais capazes de se defender de agressões futuras. Procurar ajuda é essencial.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Acidente na A2 junto a Palmela faz um morto e dois feridos ligeiros

Colisão entre dois veículos ligeiros ocorreu ao quilómetro 24.9 da Autoestrada 2. Vítima mortal tinha 42 anos

Demolição de edifício obriga a encerrar troço da Estrada de Palmela

Operação na via pública acontece no troço compreendido entre a Praça Tratado de Roma e o acesso rodoviário ao estabelecimento de restauração McDonald’s.
- PUB -