20 Agosto 2022, Sábado
- PUB -
InícioOpiniãoMuito Mais Montijo

Muito Mais Montijo

Dia 1 de Outubro realizar-se-ão as eleições autárquicas. Neste dia um novo ciclo de quatro anos começa na vida da nossa cidade e freguesias. Este período que passou permitiu refletir sobre a importância destas eleições e compreender as consequências da abstenção dos eleitores. Recordemos que apenas 38,20% dos eleitores votou nas últimas autárquicas e que apenas 27,66% deram a vitória ao PS para governar a Junta de Freguesia da União de Freguesias do Montijo e Afonsoeiro.

- PUB -

E o que fez o PS com a (pouca) confiança que os eleitores lhe atribuíram? Formou executivo com o BE e pouco ou nada fez, sobretudo na luta pelos interesses dos fregueses do Montijo e Afonsoeiro. Receberam de herança socialista de Nuno Canta como Vereador do Urbanismo um conjunto de Parques Infantis sem qualquer manutenção e que só tardiamente os repararam, estando anos e anos ao abandono, tendo mesmo eliminado alguns, criando assim prejuízo para o erário publico. Andam a reboque do Presidente da Câmara Municipal e da sua agenda vazia para o Montijo e mais vazia ainda para o Afonsoeiro, não sendo capazes de se imporem ou de gerir as preocupações dos fregueses: a água, em certas zonas da nossa freguesia, chega a estar imprópria para consumo; as estradas e os passeios carecem de arranjos urgentes; a limpeza de valas e espaços verdes é cada vez menor, sobretudo nas zonas novas da nossa freguesia. A nossa freguesia não começa na Avenida dos Pescadores e não acaba na Praça da República. A dinamização dos antigos bairros foi esquecida por completo, realocando quase todo o ambiente cultural para o centro da cidade. O Afonsoeiro não pode ser tratado como um “primo” afastado que visitamos de quatro em quatro anos na altura das eleições autárquicas, apenas porque os problemas com se deparam podem estragar a (ilusão) de cidade atrativa. Os novos bairros da periferia não podem ser esquecidos apenas porque os seus moradores trabalham em Lisboa e não frequentam a cidade. É preciso criar condições para isso – também eles fazem parte desta freguesia.

E é assim que me quero assumir como candidato à Junta de Freguesia da União de Freguesias do Montijo e Afonsoeiro pela coligação PPD/PSD/CDS-PP – Muito Mais Montijo, para resolver os problemas com que nos deparamos. Encabeço uma lista de pessoas com vontade de fazer mais e melhor pela nossa freguesia, de diferentes áreas, diversas idades e de vários bairros da nossa comunidade, envolvendo o conhecimento e a experiência profissional e/ou pública necessários para esta responsabilidade de representar os cidadãos. O “mais do mesmo” e o conformismo têm de acabar! Comigo a relação e a comunicação constante com os fregueses são a base central do nosso projeto. Não podemos estar fechados na nossa “quinta” a ver o tempo passar e subtermo-nos à vontade da Câmara e do seu Presidente. Não podemos continuar a assistir ao agendamento de diversos eventos do movimento associativo da nossa cidade no mesmo dia, levando a que a afluência dos nossos fregueses seja consideravelmente menor em cada um deles. Não podemos gastar 757,30 € a levar um conjunto restrito de cidadãos a almoçar a Castelo de Vide para inaugurar um autocarro da nossa Junta de Freguesia, quando temos tão bons restaurantes na nossa freguesia e cidade. Será assim tão difícil valorizar o que de melhor existe na nossa freguesia?

O nosso projeto é baseado na cidadania, participação cívica, educação, cultura, inovação digital e valorização do espaço público. Iremos divulgar junto dos fregueses as ideias que queremos implementar para a nossa freguesia.

- PUB -

Contem comigo, connosco, para Muito Mais Afonsoeiro e Muito Mais Montijo.

Comentários

Vasco Fernandes
Candidato à União de Freguesias de Montijo e Afonsoeiro pela coligação PPD/PSD/CDS-PP Muito Mais Montijo.
- PUB -

Mais populares

Mulher morre em colisão entre dois veículos em Grândola

Uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros na Estrada Nacional 261, no cruzamento do Carvalhal, provocou, esta tarde, um morto e dois feridos graves.

Ana Catarina Gonçalves: A grandolense que arriscou e conseguiu montar um ‘império’ na vertente das explicações

Com apenas 21 anos, começou a acompanhar algumas crianças por brincadeira. Hoje, passados cinco anos, emprega três dezenas de professores

Acidente de viação no Montijo provoca três mortos

Colisão frontal provocou a morte de dois homens, de 26 e 32 anos, e de uma mulher, de 24 anos
- PUB -