19 Agosto 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioOpinião13 de Maio – entrevista com uma testemunha do fenómeno

13 de Maio – entrevista com uma testemunha do fenómeno

Poucos dias ficarão na história de Portugal de forma tão vincada como o 13 de Maio de 2017. Para além de ser o 133º dia do ano, este dia tem outro traço de personalidade bastante interessante: aprecia o nome Salvador. A ironia é esta: no mesmo dia em que se comemoravam 100 anos que a mãe do Salvador foi vista em cima de uma azinheira, aparecia um outro Salvador a fazer milagres em cima de um palco em Kiev. No rescaldo de um dia histórico, o Diário da Região quis ouvir a opinião de quem viveu intensamente o 13 de Maio de 1917: a azinheira que acolheu a Virgem Maria. Um testemunho verdadeiramente emocionante de quem viu e sentiu (literalmente) a mãe do Salvador.

- PUB -

DIÁRIO DA REGIÃO – Bom dia, Sra. Azinheira. Como foi para si ser a árvore escolhida pela Virgem Maria? Calculo que tenha sido um orgulho.

AZINHEIRA – Bom dia. Antes de mais, gostaria que me tratasse pelo nome científico. Não temos assim tanta intimidade. Pode tratar-me por Quercus ilex e não por azinheira.

DIÁRIO DA REGIÃO – Peço desculpa. Não queria ser indelicado.

- PUB -

QUERCUS ILEX – Bom, respondendo à sua pergunta…digamos que não foi fácil, na medida em que a Virgem Maria tinha aquele aspecto franzino mas ainda era pesadota. Eu era uma jovem e tinha ainda pouca força nos galhos. Sucede que me partiu um galho ou outro mas nada de grave.

DIÁRIO DA REGIÃO – Continua a ser uma árvore famosa, apesar de já não ir para nova. Que diferenças existem entre a árvore que recebeu uma figura tão ilustre e a árvore que é agora? Conte-nos como é ser uma árvore centenária.

QUERCUS ILEX – Eu era uma estrela. Era bonita e viçosa.Tinha vários pretendentes. Toda a gente queria conhecer-me. Todas as semanas vinham devotos só para me contemplarem. Houve até um período em que cheguei a sentir alguma inveja por parte das minhas colegas. Olhe, sabe que mais? Agora com a idade é tudo mais complexo. Até as pontas das folhas começam a ficar secas e espigadas.

- PUB -

DIÁRIO DA REGIÃO – Quando diz que sentia a inveja das suas colegas, quer dizer exactamente o quê?

QUERCUS ILEX – Isto é tudo muito bonito, mas por causa da Virgem Maria perdi várias amizades, sabe? Cheguei inclusivamente a ser alvo de chacota. As minhas colegas diziam que, em vez de bolotas, eu dava Nossas Senhoras.

DIÁRIO DA REGIÃO – Relate-nos como foi o dia 13 de Maio de 1917. Que memórias guarda desse dia?

QUERCUS ILEX – Recordo-me como se fosse hoje. Surgiu de repente e nem tive tempo de me proteger. Ela vinha muito brilhante e branca. Quando reparei já tinha uma Nossa Senhora num dos galhos. Apareceu-me todos os dias 13 durante 6 meses. Não foi fácil livrar-me dela. Só consegui através de umas mezinhas e uma pomada contra aparições.

DIÁRIO DA REGIÃO – A discussão dos últimos dias tem sido esta: a Virgem Maria surgiu sob a forma de visão imaginária ou visão imaginativa? Terá sido mesmo uma aparição ou algo apenas na cabeça da Lúcia?

QUERCUS ILEX – Ainda bem que me faz essa pergunta. Toda a gente fala da Virgem Maria mas essa não foi a única aparição. Ninguém fala de outra, que para mim, foi mais importante para a região.

DIÁRIO DA REGIÃO – Houve outra aparição em Fátima para além da Virgem Maria?

QUERCUS ILEX – Houve. O Rui Vitória.

DIÁRIO DA REGIÃO – O actual treinador do Benfica?

QUERCUS ILEX – Exactamente. Actual treinador do Benfica e ex-treinador do C.D. Fátima. Foi uma aparição com sabor amargo na medida em que só cá esteve 4 anos. Imagine o que ganharíamos se ele cá tivesse continuado. Lamentavelmente foi fazer milagres para outra paróquia.

DIÁRIO DA REGIÃO – Tendo em conta que viveu o 13 de Maio de 1917 e o 13 de Maio de 2017, o que mais a impressionou nestes dois dias? O que destacaria como factos importantes?

QUERCUS ILEX – Poucos terão notado, mas o Salvador de 13 de Maio de 2017 e a Virgem Maria, mãe do outro Salvador, aparentam ter o mesmo gosto ao nível da indumentária. Arrisco a dizer que é o Stevie Wonder quem lhes escolhe as roupas.

Comentários

Manuel Jorge
Humorista
- PUB -

Mais populares

Mulher morre em colisão entre dois veículos em Grândola

Uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros na Estrada Nacional 261, no cruzamento do Carvalhal, provocou, esta tarde, um morto e dois feridos graves.

Ana Catarina Gonçalves: A grandolense que arriscou e conseguiu montar um ‘império’ na vertente das explicações

Com apenas 21 anos, começou a acompanhar algumas crianças por brincadeira. Hoje, passados cinco anos, emprega três dezenas de professores

Acidente de viação no Montijo provoca três mortos

Colisão frontal provocou a morte de dois homens, de 26 e 32 anos, e de uma mulher, de 24 anos
- PUB -