28 Novembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSinesPorto de Sines cresce 8,3% na carga contentorizada

Porto de Sines cresce 8,3% na carga contentorizada

O Porto de Sines voltou a estar “na trajectória de crescimento no que diz respeito à carga contentorizada” graças ao “total acumulado de Janeiro a Setembro de 1,17 milhões de TEU (contentores de 20 pés)”, representado “um aumento de 8,3% em relação ao mesmo período homólogo”, explicou em comunicado a Administração dos Portos de Sines e do Algarve.

- PUB -

Quanto à movimentação total do Porto de Sines, “no 3.º trimestre assinalou um crescimento de 32,7%”, diminuindo “2,5% na movimentação acumulada”, o que permitiu, “ainda assim, ultrapassar os 30 milhões de toneladas movimentadas até Setembro”.

Segundo a administração portuária, para esta quebra contribuíram os granéis sólidos, “com uma redução de mais de dois milhões de toneladas de carvão, motivado pelo encerramento das centrais termoeléctricas a carvão”. No que diz respeito aos granéis líquidos, “registou-se a manutenção dos volumes de movimentação no mesmo período do ano anterior (-0,9%), com o gás natural liquefeito a manter-se também nos mais de 3,1 milhões de toneladas movimentadas no período em análise”.

“Por outro lado, o segmento da carga geral demonstrou um comportamento positivo, onde se inclui a carga contentorizada, que registou mais 12,1% em termos de tonelagem”, refere a mesma nota.

- PUB -

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Cadáver de homem encontrado esta manhã na praia da Torre em Grândola

Corpo deu à costa no Carvalhal, havendo suspeitas de tratar-se de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido há sete dias

“Tenho a vida completamente destruída”

Os relatos dos funcionários da Palvidas, que mesmo sem ordenados aparecem no trabalho por apreço aos doentes que transportam
- PUB -