17 Agosto 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSETÚBAL: Fernando Paulino compromete-se com alívio fiscal e gestão próxima das pessoas

SETÚBAL: Fernando Paulino compromete-se com alívio fiscal e gestão próxima das pessoas

Solidariedade, proximidade, qualificação e emprego são ideias-chave da candidatura
socialista

- PUB -

O PS Setúbal apresentou, na sexta-feira passada o ‘Compromisso com Setúbal’, para as próximas eleições autárquicas, que assenta em seis títulos, com diversas propostas: “Setúbal Qualifica, Setúbal Emprega, Setúbal Justa, Setúbal Aproxima, Setúbal Melhor e Setúbal Solidária”.
Um compromisso que, segundo o candidato do PS a presidente da Câmara Municipal, Fernando Paulino, tem como objetivo colocar as pessoas no centro da actuação camarária.

“Setúbal, daqui a quatro anos, comigo como presidente, e com esta equipa que apresentamos, vai ser um concelho onde as pessoas vão querer viver e em que os impostos não as vão asfixiar”, disse o cabeça-de-lista do PS num encontro com os jornalistas na, na Praia da Saúde.

Para uma “Setúbal Melhor”, o candidato propõe um plano municipal de transportes públicos, a criação da Associação Intermunicipal do Estuário do Sado e do Conselho Municipal do Turismo, e um programa municipal de reabilitação urbana, que recupere o centro histórico e que vá para além da intervenção nas fachadas.

- PUB -

“Temos de olhar para o interior das casas, porque nós queremos uma reabilitação verdadeira, para que, quando alguém visita um bairro da cidade, possamos ter o mesmo orgulho que sentimos quando a visita é à Praça do Bocage ou ao Mercado do Livramento”, disse Fernando Paulino, acrescentando que “a baixa vai ter alma”.

O PS propõe ainda a transformação da Feira de Sant’Iago em Feira Internacional do Mar e da Serra, e reafirma a disponibilidade para realizar um referendo local sobre a localização do certame.

No domínio da solidariedade, o PS propõe medidas como o levantamento das carências sociais, rastreios de saúde gratuitos e o programa Pequeno Almoço Escolar para as crianças carenciadas, que “vão para a escola com fome”, diz Fernando Paulino, para quem esta “não é uma questão política, é uma questão de cidadania”.

- PUB -

As medidas sociais são destacadas pelo candidato, que preside actualmente à Associação de Socorros Mútuos Setubalense. Enquanto Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria da Graça, implementou algumas medidas de solidariedade, como o Projecto Mão Amiga, que tinha como objectivo combater a solidão da população da freguesia.

Segundo Fernando Paulino, este é um ponto fundamental da relação entre os autarcas e os seus munícipes, já que “as cidades são feitas por pessoas e para as pessoas”.

Para uma “Setúbal Justa”, a candidatura socialista compromete-se a diminuir progressivamente a taxa de IMI – até à taxa mínima, no final do mandato – a devolver IRS aos munícipes, a garantir acesso gratuito para todos aos museus da cidade um fim-de-semana por mês e a criar mobilidade para todos.

Questionado pelo DIÁRIO DA REGIÃO, sobre se a Câmara Municipal tem condições financeiras para este alívio fiscal, Paulino admite que “nem tudo pode ser feito”, mas afirma têm de haver prioridades e que “a nossa prioridade são as necessidades das pessoas”.

Paulo Lopes, presidente do PS Setúbal complementou a resposta dizendo que o PS não vai “parar o investimento, o que queremos parar é o processo de endividamento”. O líder socialista local recordou que a receita de IMI, em Setúbal, cresceu 18 milhões de euros em 10 anos e que “esse ano a Câmara Municipal recebeu mais 1,5 milhões de receita em juros de mora do IMI”, para concluir que “a realidade da receita [municipal] mudou” na última década.

A proximidade das pessoas umas com as outras, e também com a autarquia, é outro dos pilares da candidatura rosa, que quer “recuperar o espírito de bairro, o bairrismo saudável” que aproxima as pessoas.

Fernando Paulino recorda as festas dos Santos Populares que havia antigamente em cada bairro, organizadas pelos indivíduos que viviam lá, e não por colectividades, como agora. Desta forma, ele pretende que as expressões “vizinho” e “vizinha”, já tão raramente ouvidas hoje em dia, voltem a estar novamente na boca dos setubalenses.

A instituição de um orçamento participativo é outra ideia do PS no campo de “Setúbal Aproxima”. De acordo com Fernando Paulino, “não basta ouvir as pessoas”, a Câmara tem de lhes dar espaço para participar na vida da autarquia. Assim, deve obrigar-se a ter uma verba para as obras que as pessoas querem fazer no seu bairro. ‘Setúbal para todos’, segundo o candidato, implica trazer as pessoas para participar na vida política, e não só na questão do voto.

Os referendos locais, WI-FI gratuito, um balcão municipal itinerante, o Conselho Municipal de Juventude, Provedor do Munícipe e um programa de voluntariado e intercâmbio internacional, são outras propostas de proximidade ao munícipe.

“As pessoas são a nossa principal obra”, afirma Fernando Paulino, para quem “os pequenos problemas para a autarquia são os grandes problemas para as pessoas”.

Para um concelho mais qualificado e com mais emprego, o candidato apresenta “Setúbal Qualifica”, em que propõe bolsas de estudo municipais, banco municipal de material escolar, escolas do futuro, com requalificação e modernização do parque escolar, e a criação do plano municipal de combate ao abandono escolar.

Uma das áreas apontada como essencial para a qualificação é o Turismo.
“Setúbal Emprega”, que pretende criar condições para que os jovens possam “ficar cá” e constituir a sua vida “na terra que os viu nascer”, passa por estágios municipais, reactivação da Industria Conserveira, criação do programa Setúbal Cidade Criativa, para Industrias Criativas, e o programa Start Up Setúbal, uma incubadora de empresas.

Ideias que saíram da Agenda Para a Década, que o PS Setúbal promoveu recentemente, procurando “abrir o partido à população”. Uma abertura que, segundo Teresa Andrade, uma das responsáveis pela iniciativa, é necessária também na gestão autárquica, em que a Câmara Municipal tem como principal desafio fazer a ligação em rede com todas as instituições do concelho.

“Se queremos ser mais fortes, temos de trabalhar em conjunto”, defende Teresa Andrade.

O candidato à Assembleia Municipal, Vítor Ferreira, disse querer uma cidade sem muros nem ameias, ou seja, que acolhe pessoas de todos os lugares e contextos, e defendeu que “as cidades não têm que perder de vista o que são a sua gente”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra

Acidente na Avenida Luísa Tody fez uma vítima de 88 anos

Mulher morre em colisão entre dois veículos em Grândola

Uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros na Estrada Nacional 261, no cruzamento do Carvalhal, provocou, esta tarde, um morto e dois feridos graves.

Acidente de viação no Montijo provoca três mortos

Colisão frontal provocou a morte de dois homens, de 26 e 32 anos, e de uma mulher, de 24 anos
- PUB -