23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Treinador setubalense ajudou a trazer quatro medalhas para Portugal

Treinador setubalense ajudou a trazer quatro medalhas para Portugal

Treinador setubalense ajudou a trazer quatro medalhas para Portugal

Ivo Patronilho diz-se orgulhoso depois de atletas terem conquistado uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze

 

Quatro cavaleiros portugueses saíram medalhados do World Games Special Olympics 2023, que decorram de 17 a 25 de Junho, em Berlim, na Alemanha. De Portugal saíram três atletas, orientados pelo treinador setubalense Ivo Patronilho, para participar no que são considerados os “jogos olímpicos para atletas portadores de incapacidade intelectual”. A comitiva seguiu para terras alemãs orientada pela Special Olympics Portugal (SOP).

- PUB -

Cristina Silva (nível CI) a montar o cavalo ‘Eleito’, conquistou a medalha de ouro na modalidade de Working Trail, já Ana Isabel Marques (nível BI) montando o cavalo ‘Cornando’, arrecadou o bronze na mesma categoria.

Em Dressage SO a prata foi para Hugo Almeida (nível A) a galope de ‘Dr Bob’. Já na modalidade de English Equitation, novamente Cristina Silva (nível CI) com o mesmo cavalo, conquistou a medalha de prata.

Os atletas fazem um “balanço bastante positivo desta participação, não só pelos resultados, mas sobretudo pelos sorrisos, superações e reconhecimento internacional do bom nível da Equitação Special Olympics Portugal, por parte dos juízes e restantes oficiais de pista”, refere a nota de Imprensa enviada pela Academia Equestre S.Paulo, inaugurada em 2022 por Ivo Patronilho.

- PUB -

Sobre o triunfo dos atletas o treinador setubalense mostrou-se orgulhoso, especialmente porque os cavalos em competição eram os mesmos que os cavaleiros habitualmente montam, exigindo assim, uma maior capacidade de adaptação.

“Estou muito orgulhoso do percurso feito nos World Games por cada um, e da atitude que mostraram em pista. Ganhar nunca é fácil, mas fizeram conquistas notáveis. Sublinho que os cavalos, neste tipo de provas são da organização e não os que montam habitualmente, exigindo uma capacidade de adaptação grande por parte dos cavaleiros, e uma leitura e boa interpretação de cada montada por parte do treinador para dar as melhores indicações a cada um. Trabalhamos para representar bem o Special Olympics Portugal e sobretudo para que cada um dos atletas desse o seu melhor e os resultados estão à vista”.

Treinador há cerca de 12 anos, o setubalense tem desenvolvido o seu trabalho no desporto equestre com cavaleiros portadores de incapacidade intelectual e/ou motora, desde a terapia com cavalos até ao nível da competição. Também ministra aulas de equitação nas disciplinas de Dressage e Equitação de trabalho. Além de treinador, é cavaleiro, e prepara os animais para as duas modalidades que ensina.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -