19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Socialistas querem conhecer planeamento das empresas de transportes públicos para tomarem decisões

Socialistas querem conhecer planeamento das empresas de transportes públicos para tomarem decisões

Socialistas querem conhecer planeamento das empresas de transportes públicos para tomarem decisões

Eurídice Pereira considera preços na Atlantic Ferries muito elevados e defende que novas pontes não sejam apenas pedonais 

Os deputados socialistas eleitos pelo círculo eleitoral de Setúbal reuniram-se esta segunda-feira, 22 de Maio, com a Metro Transportes do Sul e com a administração da Fertagus. Neste programa vão estar ainda com a administração da Trastejo/Soflusa e, a 26 de Maio, com a empresa Atlantic Ferries. Isto no âmbito das IV Jornadas Parlamentares Distritais, que começaram a 19 de Maio, no Barreiro, e terminam a 29 de Maio em Setúbal.

- PUB -

Referindo-se especificamente à empresa fluvial que tem a concessão no Sado, entre Setúbal e Troia, Eurídice Pereira avançou a O SETUBALENSE que esta reunião, tal como acontece com os encontros com os operadores de transportes no distrito, tem como “principal objectivo apurar quais os projectos que têm a curto e médio prazo”. A partir deles, “há que apurar questões”.

No entanto, a coordenadora regional dos Deputados Socialistas do distrito avançou já que no caso da Atlantic Ferries “tem de haver facilidade de transporte de Setúbal para Troia”, pelo que o custo da travessia “tem de ser observado. Os custos não são fáceis de suportar”, comenta. Esta é uma questão que envolve a Administração de Portos de Setúbal e Sesimbra, que passa a concessão à empresa fluvial do Sado.

A deputada, que falava à margem das IV Jornadas Parlamentares Distritais, organizadas em parceria com a Federação Distrital de Setúbal do Partido Socialista, sob o mote “Mobilidade, Acessibilidade e Transportes: As redes que nos unem”, revelou ainda a O SETUBALENSE que defende que as pontes anunciadas pelo Governo entre o Barreiro-Seixal e Barreiro-Montijo não se fiquem pela opção pedonal. “Não gostaria que fossem só pedonais”, afirma.

- PUB -

Mas dá por certo que estas duas pontes “vão ser efectuadas”. Sobre a tipologia das mesmas, considera que tendo em conta os 80 milhões previsto pelo Governo para a sua construção, não estará em cima da mesa apenas a opção pedonal. Contudo, “tem de ser considerado o ponto de vista técnico, e a opinião dos municípios envolvidos”, em que pelo menos o Barreiro e Montijo “já disseram que as pontes não podem ser unicamente pedonais”.

Entretanto, no dia de abertura das IV Jornadas Parlamentares Distritais, os deputados socialistas à Assembleia da República, eleitos pelo distrito, reuniram-se com a empresa Comboios de Portugal onde, conta Eurídice Pereira, foi colocado em cima da mesa o projecto nacional de renovação da frota de automotoras que, neste momento, já tem 22 ‘máquinas’ adjudicadas, e espera-se que em Junho sejam adjudicadas mais 118.

Deste grupo, “quatro vão ser colocadas a serviço na linha do Sado em Setúbal”. Ainda nesta reunião falou-se na necessidade de “dar uma respostas mais robustas para Alcácer do Sal” e de levar a ferrovia “para o centro de Sines”.

- PUB -

Os deputados estiveram ainda com a administração dos Transportes Colectivos do Barreiro, onde a questão principal foi a dificuldade de recrutamento de motoristas, e a progressão de carreira na função pública.

Desenvolvimento harmonioso da rede de mobilidade

“Muito trabalho” foi a expressão mais utilizada por Filipe Moura, Professor Associado de Sistemas de Transportes do Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos do Instituto Superior Técnico, que interveio nas jornadas na Start-up Barreiro onde falou sobre “O desenvolvimento harmonioso da rede de mobilidade e suas infra-estruturas em Setúbal”.

As intervenções estiveram ainda a cargo Eurídice Pereira, que abriu a sessão, e de António Mendonça Mendes, presidente da Federação Distrital de Setúbal do PS, onde ambos destacaram a “importância” da realização das jornadas, bem como a “actualidade e pertinência” do tema escolhido para esta edição. Ana Catarina Mendes, Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, acabou por não participar devido a motivos de saúde.

 

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -