12 Maio 2024, Domingo

- PUB -
Rita Figueiras é directora da edição de aniversário d’O Setubalense

Rita Figueiras é directora da edição de aniversário d’O Setubalense

Rita Figueiras é directora da edição de aniversário d’O Setubalense

Professora de Comunicação e comentadora dirige número dedicado à importância do jornalismo para a democracia e a liberdade a publicar no final de Julho

A académica setubalense Rita Figueiras é a directora da edição especial comemorativa dos 169 anos do jornal O SETUBALENSE que já está a ser produzida para publicação no dia 31 de Julho.

Natural de Setúbal, Rita Figueiras é investigadora na área da Comunicação Política e professora na Universidade Católica Portuguesa onde coordena o Doutoramento em Ciências da Comunicação. É igualmente professora e investigadora convidada em várias universidades internacionais, além de comentadora e articulista em rádios e jornais como a TSF, Antena 1 e Público.

O convite à académica sadina prende-se com a sua relação com os media, explica o director d’O SETUBALENSE.

“No ano em que se celebra o cinquentenário do 25 de Abril, o tema da edição comemorativa dos 169 anos do jornal não poderia deixar de passar pela liberdade e pelo jornalismo e a escolha da professora Rita Figueiras é obvia, uma vez que se trata de alguém que está na vanguarda do estudo sobre estas temáticas”, diz Francisco Alves Rito.

Rita Figueiras confessa ter ficado surpreendida com o convite, para ser directora convidada da edição de aniversário e revela que uma das razões que a levaram a aceitar o desafio foi também esta ser uma forma de voltar à sua terra natal, agora que vive em Lisboa.

“E uma oportunidade principalmente de volver à minha terra, porque quantos mais anos estou em Lisboa mais valorizo Setúbal. Acho que é mesmo uma cidade muito bonita e eu não percebia isso, estava cá e não via e acho que é mesmo muito importante os sítios manterem a sua identidade.”, afirma.

Outra razão que levou Rita Figueiras a aceitar o desafio de dirigir a edição dos 169 anos d’0 SETUBALENSE foi o valor que atribui ao jornalismo e à imprensa regional.

“Claro e é muito importante produzir a história local, é fundamental”, afirma. A investigadora destaca a importância crescente da identidade local, num país cada vez mais centrado nos polos urbanos.

“É deveras muito importante porque, caso contrário, parece que toda a gente tem de viver à volta de Lisboa e do Porto o que é um grande erro. Acho muito importante que as pessoas sintam que faz sentido viver em outros sítios que não sejam os dois polos centrais e manter a identidade e tudo o que é genuíno e específico”.

A directora da edição de aniversário do jornal revela que a identidade de Setúbal é algo que detecta com facilidade nas pessoas. “Sempre que tenho alunos que são de Setúbal identifico-os logo, antes deles abrirem a boca mas não sei explicar porquê, só vejo logo que é”.

A professora universitária admite que, quando recebeu o convite para ser directora d’O SETUBALENSE, “a primeira tentação foi dizer que não, por uma questão de responsabilidade”, por recear “não saber o suficiente” para dirigir um jornal, mas, depois de pensar melhor, concluiu que devia aceitar o convite, “precisamente por isso, por não saber é que é interessante, no sentido de querer saber”.

Rita Figueiras tem-se dedicado ao estudo dos media e do jornalismo e é autora de vários livros, como ‘O Setor dos Media no Espaço Lusófono’ (2019), ‘O Efeito Marcelo’ (2019), ‘A Mediatização da Política na Era das Redes Sociais’ (2017), ‘Os Media e as Eleições Europeias, Legislativas e Autárquicas de 2009’ (2012), ‘O Comentário Político e a Política do Comentário’ (2008) ou ‘Os Comentadores e os Media’ (2005), além de inúmeros artigos académicos e de imprensa.

Investigação em Portugal e no estrangeiro

Doutorada em Ciências da Comunicação pela Universidade Católica Portuguesa, Rita Figueiras é investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Cultura (CECC), investigadora principal do projecto internacional de investigação Social Media Surveillance and Experiences of Authoritarianism, vice-chair da secção de Mediatization da European Communication Research and Education Association (ECREA). É também membro do conselho editorial da revista Critical Studies in Media Communication, Questões Transversais e da Revista de Epistemologias da Comunicação (Brasil), Estudos de Comunicação, Media & Jornalismo. Desde 2013 é investigador visitante na Södertörn University (Suécia). Foi comentadora residente do programa ‘A Espantosa Realidade das Coisas’, da TSF, e comentadora na Antena 1, em tempo de eleições, e, actualmente, assina artigos de opinião no jornal Público.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -