12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Parque fotovoltaico do Pinhal Novo vai produzir eletricidade para 19.000 pessoas

Parque fotovoltaico do Pinhal Novo vai produzir eletricidade para 19.000 pessoas

Parque fotovoltaico do Pinhal Novo vai produzir eletricidade para 19.000 pessoas

Parque Fotovoltaico de Pinhal Novo é constituído por cerca de 22 mil módulos solares, tem uma potência instalada de 11,8 MW e uma capacidade de produção anual de 24,3 GWh

 

O Parque Fotovoltaico de Pinhal Novo, no concelho de Palmela, é inaugurado hoje pela Voltalia, um grupo internacional das energias renováveis, num investimento de 11 milhões de euros que vai fornecer electricidade a 19 mil pessoas, anunciou a empresa.

- PUB -

“Este é um dos muitos projectos que a Voltalia está a desenvolver em Portugal. Queremos contribuir para a transição energética do país e este parque é um bom exemplo do tipo de projectos que representam a nossa capacidade de execução”, refere o responsável da Voltalia em Portugal, João Amaral, citado numa nota de imprensa.

De acordo com dados da Voltalia, o Parque Fotovoltaico de Pinhal Novo, concelho de Palmela e distrito de Setúbal, é constituído por cerca de 22 mil módulos solares, tem uma potência instalada de 11,8 MW (Megawatt) e uma capacidade de produção anual de 24,3 GWh (Gigawatt-hora) e deverá também permitir uma redução de 6.402 toneladas de emissões de carbono por ano.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Palmela, Álvaro Amaro (CDU), congratulou-se com o arranque de mais um investimento em energias renováveis no concelho, mas lembrou que o município espera a concretização de outros investimentos avultados no sector das renováveis.

- PUB -

“O posicionamento estratégico, condições edafoclimáticas [características do meio ambiente, como o clima, relevo, temperatura, humidade do ar, radiação, tipo de solo, vento, composição atmosférica e a precipitação pluvial] e ‘clusters’ industriais e logísticos que se constituem como potenciais clientes fazem do concelho de Palmela um território muito atractivo para a instalação de investimentos na área das energias renováveis e, em concreto, da energia solar fotovoltaica”, disse à Lusa Álvaro Amaro.

Com a concretização destes investimentos, cerca de duas dezenas em todo o concelho, somando mais de 500 milhões de euros de investimento, “Palmela pretende afirmar-se como um sumidouro de carbono e, também, como exportador de electricidade”, acrescentou.

Álvaro Amaro referiu ainda que o município tem sinalizado terrenos para a instalação de parques de energias renováveis que não põem em causa área agrícola e florestal e que também tem procurado induzir usos complementares do solo, como a pastorícia ou a apicultura.

- PUB -

Ainda de acordo com o autarca de Palmela, com base no consumo anual de energia no município em 2021, “prevê-se que apenas 22% da energia a produzir nas centrais fotovoltaicas do concelho seja necessária para consumo interno”.

O Parque Fotovoltaico do Pinhal Novo é um dos cinco que compõem o novo ‘cluster’ português da Voltalia – Complexo Garrido -, que integra também os parques de Alcochete, Antuzede, Vale Serrão e Oliveira de Frades e representa um investimento global de 50 milhões de euros.

A potência instalada nos cinco parques fotovoltaicos, que têm mais de 94 mil módulos solares, é de 50,6 MW e a capacidade de produção total por ano de 96,7 GWh, o que deverá garantir o fornecimento de electricidade a cerca de 73 mil pessoas e reduzir as emissões de dióxido de carbono para a atmosfera em mais de 25.000 toneladas por ano.

Na nota, João Amaral diz que a Voltalia quer ter uma presença cada vez mais forte no mercado nacional e contribuir para que indústria portuguesa e a de outros países que queiram vir para Portugal tenham acesso a electricidade a valores competitivos.

“Somos um país com muito sol, temos de aproveitar e tornar este atractivo atributo numa mais-valia no que diz respeito à energia, tal como já acontece com o turismo”, salienta.

O Grupo Voltalia, que produz e vende electricidade gerada a partir de instalações eólicas, solares, hidráulicas, de biomassa e de armazenamento que possui e explora, diz ter atualmente uma capacidade de produção em funcionamento e em construção de mais de 2,6 GW, bem como uma carteira de projectos em desenvolvimento que representam uma capacidade total de 14,2 GW.

A Voltalia assume-se também como uma prestadora de serviços que apoia os clientes investidores em projectos de energias renováveis durante todas as fases, desde a concepção até à operação e manutenção.

Pioneira no mercado empresarial das energias renováveis, a Voltalia, que tem mais de 1.550 funcionários em 20 países de três continentes, oferece ainda às empresas privadas um conjunto de serviços que vão desde o fornecimento de electricidade verde e eficiência energética, até à produção local da sua própria electricidade.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -