19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Município avança ‘a todo o vapor’ com a Unidade de Saúde Familiar dos Fidalguinhos

Município avança ‘a todo o vapor’ com a Unidade de Saúde Familiar dos Fidalguinhos

Município avança ‘a todo o vapor’ com a Unidade de Saúde Familiar dos Fidalguinhos

Acordo com a tutela é votado esta manhã. Frederico Rosa vai tentar tudo para que os projectos de arquitectura e especialidades fiquem concluídos antes do final do ano

 

Até final deste ano, a Câmara Municipal do Barreiro conta estar em condições de lançar o concurso público que visa a construção da futura Unidade de Saúde Familiar (USF) dos Fidalguinhos. A minuta do acordo alcançado com a tutela para a execução da obra chegou aos Paços do Concelho na passada semana e será, já hoje, apreciada – e muito certamente aprovada – pelo executivo presidido por Frederico Rosa.

- PUB -

“Amanhã [hoje] vai a reunião de câmara o acordo que conseguimos para começarmos a trabalhar os projectos da USF dos Fidalguinhos e o objectivo é também que esta obra seja contemplada pelo PRR [Plano de Recuperação e Resiliência], que seja paga com fundos do PRR”, disse Frederico Rosa a O SETUBALENSE. “O PRR, por norma, financia a totalidade. O que esperamos é que a comparticipação seja a cem por cento, sabendo nós que, com os custos da inflação e a décalage entre o momento em que o concurso é aprovado, a verba é aprovada, e até se ir para obra, muitas vezes há uma diferença de preço”, adiantou o autarca, que estima um investimento na ordem dos “dois milhões de euros” na concretização da infra-estrutura, a exemplo do valor também previsto para a execução da USF da Escavadeira, no Alto do Seixalinho, que se encontra em fase mais avançada (ver caixa).

“Começámos a trabalhar no processo da USF dos Fidalguinhos desde que a USF da Escavadeira ficou resolvida, há cerca de um ano”, realçou o socialista. O acordo com o Ministério da Saúde e a Administração Regional de Saúde, para a execução desta segunda unidade, foi agora alcançado e o presidente da autarquia pretende avançar a todo o vapor com o processo.

“Vamos já trabalhar nos projectos de arquitectura e especialidades, que tentaremos concluir até ao final deste ano. Depois de isso estar fechado, está em condições de ser lançado concurso público, já enquadrado com o PRR.”

- PUB -

O terreno onde vai nascer a futura USF dos Fidalguinhos “está identificado desde 2019” e é cedido pela Câmara Municipal do Barreiro, que assume inteira responsabilidade pela gestão da obra. “Com a descentralização de competências estas USF já são do município. Somos nós que nos candidatamos a fundos, neste caso ao PRR, somos nós os donos da obra, além de cedermos o terreno. A tutela apenas é responsável pelo conteúdo funcional, equipamentos e recursos humanos [médicos, enfermeiros, assistentes]. Desde a decisão de construir, passando pela construção, até à abertura de portas todo o processo é com o município”, lembrou, a concluir.

O executivo municipal do Barreiro é composto por sete elementos do PS e dois da CDU. Apesar de o acordo com a tutela, para a construção da USF dos Fidalguinhos, poder contar, à partida, com os votos favoráveis da gestão PS, a aprovação por unanimidade poderá não acontecer, já que desde 2019 que a CDU tem manifestado oposição à localização da infra-estrutura. Na altura, com o PS em maioria relativa, a CDU e o PSD (então representado no executivo) chumbaram o equipamento a construir na Quinta dos Fidalguinhos.

Concurso terminado USF do Alto do Seixalinho em fase de audiência de interessados

Mais adiantado encontra-se o processo referente à construção da USF do Alto do Seixalinho, também candidatado ao PRR. “O concurso público terminou na semana passada, estamos agora na fase de audiência de interessados para depois enviarmos o processo para o Tribunal de Contas, para ser visado e a obra poder começar no terreno”, disse Frederico Rosa. “Na nossa estratégia haviam dois grandes pilares: a construção de novas USF, Alto do Seixalinho e Fidalguinhos, e a melhoria daquilo que temos, nomeadamente do Centro de Saúde de Quinta da Lomba que, por falta de médicos de família, está completamente assoberbado”, revelou.

- PUB -

A expectativa, confessou, é que as duas USF “libertem muitas pessoas do Centro de Saúde de Quinta da Lomba, garantam mais médicos de família e que dispersem os cuidados de saúde primários pelo concelho”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -