9 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Conclusão das obras da Ribeira da Salgueirinha está prevista para o início do próximo mês

Conclusão das obras da Ribeira da Salgueirinha está prevista para o início do próximo mês

Conclusão das obras da Ribeira da Salgueirinha está prevista para o início do próximo mês

Prazo derrapou três semanas. Câmara Municipal explica ‘percalços’ ocorridos na execução dos trabalhos, que deveriam ficar prontos até dia 15

 

As obras de regularização da Ribeira da Salgueirinha deveriam ficar concluídas “até 15 deste mês”, mas “prevê-se uma derrapagem de mais três semanas a contar desse dia”. A estimativa foi avançada a O SETUBALENSE por fonte da Câmara Municipal de Palmela, que ressalvou não existir, porém, a garantia absoluta de que a execução dos trabalhos possa estar finalizada na nova data.

O condicionamento ao trânsito automóvel na Estrada Nacional (EN) 252, principal acesso de ligação de Pinhal Novo a Setúbal, vai assim manter-se por mais alguns dias. O município, assegura a mesma fonte, “tem estado a pressionar a empresa” responsável pela empreitada no sentido de que os trabalhos prossigam “o mais rapidamente possível”. A intervenção “nunca esteve parada”, mas “é preciso respeitar todos os requisitos técnicos”. Para o próximo fim-de-semana “está marcada uma visita de todos os eleitos, incluindo os da Mesa da Assembleia Municipal, ao local”, para que possam constatar ‘in loco’ as dificuldades inerentes à complexidade da obra.

Isto depois de alguns percalços que foram surgindo no decurso dos trabalhos, conforme explica a autarquia em nota de Imprensa. “As fortes chuvadas, que condicionaram a empreitada, não tiveram consequências graves. No entanto, verificou-se o arrastamento de terras e outros inertes no atravessamento que está a ser construído na Rua da Lagoa da Palha, provocando a interdição de circulação num pequeno troço”, faz notar a edilidade. “Houve ainda a quebra de um colector da SIMARSUL, que já foi reparado” e no atravessamento da EN252 “verificou-se algum assoreamento na passagem hidráulica em construção, que está a ser removido”. Além de ter sido registado também “arrastamento de vegetação no traçado e atravessamento antigos, que ainda não foram desactivados, mas sem consequências de maior” – situação entretanto resolvida pelos serviços municipais.

Outras condicionantes

O município lembra que, à margem desses percalços, houve também “problemas pontuais com a empreitada, comuns a todas as obras, públicas e privadas, no País”, como a “falta de mão-de-obra especializada, agravada pela crise pandémica”.

This slideshow requires JavaScript.

Ao mesmo tempo, aponta o dedo à tutela. “A empresa Infraestruturas de Portugal (IP) não aprovou a solução pré-fabricada para o local, mantendo-se a construção ‘in situ’, mais demorada”, critica a autarquia, que recorda que “o atravessamento em causa deveria ter sido feito pela IP”.

Ainda assim, a Câmara salienta que “concordou fazer a obra”. E acrescenta: “Já em obra, o empreiteiro propôs, em Novembro de 2020, alterar a metodologia para pré-fabricado, para que o tempo de interrupção da estrada fosse menor. Apesar dos técnicos da IP preferirem essa metodologia, em Fevereiro ainda não tinham aprovado nada, tendo sido necessário voltar à solução inicial.”

Contudo, até mesmo a solução inicial acabou por ser demasiado morosa – as aprovações necessárias (materiais, sinalização e licenças) levaram “cerca de três meses, entre Abril e Julho, impedindo a utilização do período do Verão, com menos tráfego”, defende a edilidade. “A forte dependência de outras entidades é mais uma condicionante desta obra, que se confronta com os problemas nacionais de falta de cadastros”, conclui, para dar como exemplos “cabos eléctricos de média tensão, infra-estruturas de comunicação e outras” encontradas no subsolo e que obrigaram a inúmeras diligências.

A regularização da Ribeira da Salgueirinha – obra com décadas de reivindicação – tem 12 passagens hidráulicas e vários métodos construtivos, representando um investimento de quase 3 milhões de euros (financiado em 85% pelo Fundo Ambiental).

Rua da Lagoa da Palha vai ter uma faixa reaberta no sábado

Os trabalhos de regularização da Ribeira da Salgueirinha implicaram também a interdição à circulação automóvel – tal como acontece na EN252 – num troço da Rua da Lagoa da Palha. Mas no próximo sábado, face à realização de mercado, vai ser reaberta uma faixa de rodagem para que o trânsito possa ser efectuado de forma alternada no local. A circulação continuará depois interditada na referida estrada, devido à execução das obras.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -