20 Maio 2024, Segunda-feira

- PUB -
Autarquia avançou com o realojamento de 22 famílias do Rio Judeu e destruiu barracas

Autarquia avançou com o realojamento de 22 famílias do Rio Judeu e destruiu barracas

Autarquia avançou com o realojamento de 22 famílias do Rio Judeu e destruiu barracas

As famílias vão celebrar contratos de arrendamento com a Câmara do Seixal e pagar renda de acordo com as suas capacidades financeiras 

São 55 o número de pessoas pertencentes a 22 famílias que, a 30 de Janeiro, começaram a ter nova vida com o início do realojamento, por parte da Câmara Municipal, destes moradores do núcleo habitacional precário do Rio Judeu, igualmente conhecido por Quinta João Tomás.

- PUB -

“As habitações, precárias, em madeira e alvenaria, foram posteriormente demolidas de modo que não sejam novamente ocupadas”, refere a autarquia.

O realojamento decorreu no âmbito do Plano Municipal de Habitação do Concelho do Seixal 2021-2026, “pensado para dar resposta às carências habitacionais do concelho e que tem como objectivo criar condições de acesso a habitações adequadas, com custos compatíveis com o orçamento financeiro das famílias”.

Para o presidente da Câmara do Seixal, Paulo Silva, esta operação de realojamento é importante na medida em que estas famílias “vêem consagrado o seu direito a habitação condigna”. E sobre as casas em Rio Judeu diz: “Este era um antigo núcleo de casas degradadas que foram incluídas no realojamento do concelho”.

- PUB -

Sublinha ainda o autarca que este processo obrigou a um trabalho “árduo” por parte dos trabalhadores da Câmara do Seixal no recenseamento das famílias, isto depois de ter sido feito o mesmo trabalho para o realojamento de 243 famílias de Vale de Chícharos.

O passo seguinte, é as famílias que estavam em Rio Judeu celebrarem um contrato de arrendamento com a Câmara do Seixal e “pagar renda de acordo com as suas capacidades financeiras”, diz Paulo Silva.

Entretanto, a autarquia está a fazer outros processos de alojamento com rendas acessíveis, foca o autarca que dá o exemplo da recente aquisição, por parte da Câmara, do prédio onde funcionava o antigo centro de saúde de Corroios. “Vai ser requalificado para receber habitação e criar fracções habitacionais para arrendamento a jovens casais”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -