28 Março 2023, Terça-feira
- PUB -
InícioRegionalBarreiro, Moita, Pinhal Novo, Palmela e Setúbal sem comboios esta quinta-feira

Barreiro, Moita, Pinhal Novo, Palmela e Setúbal sem comboios esta quinta-feira

Paralisação dos maquinistas começou hoje com a supressão de alguns alfa pendulares e intercidades. Amanhã pára tudo

 

- PUB -

A paralisação hoje é gradual, mas amanhã será total. Os comboios param e Barreiro, Moita, Pinhal Novo, Palmela e Setúbal são apenas algumas das ligações afectadas pelas greves convocadas pelos sindicatos dos maquinistas e dos ferroviários, que vão reflectir-se de norte a sul do País.

António Domingues, presidente do Sindicato Nacional dos Maquinistas dos Caminhos de Ferro Portugueses (SMAQ), antecipou a O SETUBALENSE o cenário com que os utentes se vão deparar, face às perturbações previstas na circulação.

“[Esta] Quarta-feira, a greve é gradual. Apenas serão suprimidos alguns comboios de longo curso, alfa pendulares e intercidades, especialmente a partir da tarde”, disse. Mas amanhã, quinta-feira, será diferente. A paralisação dos comboios “será total” e englobará também os suburbanos. “Neste dia 9 não haverá comboios no País. Todos serão afectados pela greve do sindicato dos maquinistas. Há outras estruturas sindicais que se juntaram a esta greve, mas a paralisação total nesta quinta-feira será reflexo da paragem dos maquinistas”, revelou.

- PUB -

O responsável pela direcção daquela estrutura sindical não tem dúvidas quanto ao impacto que a paralisação vai ter, sobretudo, nesta quinta-feira. Até porque, vincou, os sócios do SMAQ “normalmente aderem totalmente” às greves convocadas pelo sindicato. “Esperamos uma adesão de cem por cento”, vaticinou.

António Domingues adiantou que a partir de sexta-feira, 10, “a greve será parcial”. Ainda assim, não deixará de provocar constrangimentos. “Recusamo-nos a fazer serviços com mais de sete horas e meia. A circulação dos comboios não será afectada como na quinta-feira, mas também sofrerá alguns impactos.”

A regularização do serviço deverá ocorrer no próximo dia 17. “A greve terminará no dia 16. Entre 16 e o próximo dia 21 afectará apenas os comboios históricos, a vapor, não terá reflexo para os passageiros comuns”, observou.

- PUB -

A luta por melhorias nos vencimentos esteve (e está) na base da convocação da greve por parte do SMAQ. “O principal motivo prende-se com os aumentos salariais. Foram apresentados valores muito abaixo da inflação, menos de metade da inflação registada o ano passado, o que na prática se traduz numa perda real de poder de compra”, explicou, sem no entanto deixar de frisar outras reivindicações que os maquinistas pretendem ver atendidas. “Há outras questões relacionadas com a nossa categoria profissional, a renovação do material das cabines de condução, muito antigas e que não oferecem parâmetros mínimos de conforto, questões de segurança nos parques de material e instalações físicas degradadas. Questões que têm mais a ver com condições de trabalho”, concluiu.

CP promete reembolsos e revalidação de títulos

A Comboios de Portugal (CP) alerta no seu site para “fortes perturbações na circulação” em todo o território nacional, a partir de hoje e até 21 deste mês, na sequência das greves do SMAQ, do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF) e do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI).

Na actualização publicada, a CP revela que “não foram decretados serviços mínimos para este período de greves”. E informa os utentes de que procederá a reembolsos ou à revalidação de títulos, referentes a viagens previamente compradas.

“Aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para viajar em comboios dos serviços alfa pendular, intercidades, internacional, inter-regional e regional, será permitido o reembolso, no valor total do bilhete adquirido, ou a sua revalidação gratuita para outro comboio da mesma categoria e na mesma classe.”

O reembolso, esclarece a CP, “pode ser solicitado nas bilheteiras e em cp.pt através do preenchimento do formulário on-line, com o envio da digitalização do original do bilhete e indicação de nome, morada postal, IBAN e NIF, até dez dias após terminada a greve”. Já a revalidação gratuita “pode ser feita nas bilheteiras e em myCP na área ‘Os seus bilhetes’ (para ingressos adquiridos na bilheteira on-line e App CP) até aos 30 minutos que antecedem a partida do comboio da estação de origem do cliente”.

Fertagus Greve na Infraestruturas de Portugal também afecta amanhã ligação de Setúbal a Lisboa

Previstas para esta quinta-feira estão ainda perturbações no serviço ferroviário da Fertagus, que estabelece a ligação entre Setúbal e Lisboa, também devido a greve, mas por parte da Infraestruturas de Portugal (IP), anunciou a transportadora.

Numa nota publicada no seu site, a Fertagus – que explora esta linha ferroviária, com passagem pela Ponte 25 de Abril, mediante o pagamento de uma taxa de utilização à IP – indica que os condicionamentos na circulação dos comboios vão registar-se durante toda a madrugada e prolongar-se até à meia-noite. “Uma vez que não foram decretados serviços mínimos pelo Conselho Económico e Social, não conseguimos prever os horários que serão possíveis realizar”, adianta a empresa.

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) já havia anunciado, a 25 de Janeiro, as greves dos trabalhadores da CP e da IP. Em causa, segundo as estruturas sindicais, está a falta de respostas das empresas às propostas de valorização salarial dos trabalhadores.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Antiga Universidade Moderna simplesmente desapareceu

Edifício foi totalmente demolido, sendo iniciadas as escavações para dar lugar a 77 apartamentos divididos em cinco pisos

Casal vivia com três crianças em casa com condições miseráveis no Bairro da Conceição

Menores foram retirados pela PSP e pelo INEM. Casa, sem higiene, não tinha porta nem janelas

Mãe das crianças que viviam em casa abandonada em Setúbal consentiu entrega

As três crianças com idades entre os dois e seis anos foram retiradas pela PSP de Setúbal na quarta-feira de uma casa em condições miseráveis
- PUB -