1 Outubro 2022, Sábado
- PUB -
InícioLocalAlcácer do SalRaparigas sequestradas em casa por traficantes que as acusaram de roubar droga

Raparigas sequestradas em casa por traficantes que as acusaram de roubar droga

O crime ocorreu em Alcácer do Sal em Abril. Polícia Judiciária (PJ) deteve agora os dois suspeitos de 32 e 34 anos

Quatro jovens com 20 anos foram agredidas, ameaçadas com uma arma de fogo e obrigadas a despirem-se por dois homens durante um convívio em Alcácer do Sal. Os dois suspeitos acusaram-nas de roubar a droga que tinham em casa e libertaram-nas horas depois quando se aperceberam que esta estava noutro local.

- PUB -

Na noite do crime, os dois suspeitos e as quatro vítimas jantaram num restaurante no concelho. Mais tarde, deslocaram-se a um bar, onde decidiram ir para a casa de um dos suspeitos para continuar o convívio. Aí, as raparigas viveram horas de terror. Os dois homens, julgando que estas lhes tinham furtado a droga que tinham em casa, ameaçaram-nas com uma arma de fogo e agrediram-nas, obrigando-as também a despirem-se por completo para averiguarem onde tinham guardado a droga. Apenas uma acedeu ao pedido.

Os suspeitos acabaram por localizar a droga, não na posse das vítimas, mas sim noutro local dentro da própria casa, onde previamente a tinham guardado, esquecendo-se disso.

As vítimas foram libertadas e chamaram um amigo para lhes dar boleia para casa. Deslocaram-se depois ao posto da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Alcácer do Sal, onde apresentaram queixa.

- PUB -

O caso passou para a PJ de Setúbal e os suspeitos foram agora detidos. Estão indiciados pela prática dos crimes de sequestro, coação, ofensas à integridade física, tráfico de estupefacientes, importunação sexual e detenção de arma proibida. Têm antecedentes criminais por tráfico de estupefacientes, roubos e furtos. Ambos foram presentes a tribunal para aplicação de medidas de coação e viram o juiz aplicar prisão preventiva a um e apresentações periódicas ao posto da GNR a outro.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Bombeira grávida de sete meses diz-se ‘injustamente dispensada’ de serviço

Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no quartel da associação
- PUB -