1 Outubro 2022, Sábado
- PUB -
InícioLocalBarreiroMorreu Fernando Chalana, o barreirense "pequeno genial"

Morreu Fernando Chalana, o barreirense “pequeno genial”

Lenda, que nasceu no Barreiro, faleceu na madrugada desta quarta-feira, 10. Foi a 10 que nasceu, em Fevereiro, foi com o 10 nas costas que brilhou e foi a 10 que se despediu

O futebol português, em geral, e o universo benfiquista, em particular, estão de luto. Morreu hoje, aos 63 anos, o barreirense Fernando Chalana, um dos maiores talentos futebolísticos de sempre.

- PUB -

Chalana sofria de una doença incurável (cerebrovascular, esclareceu a família em comunicado) há alguns anos. Acabou por falecer na madrugada desta quarta-feira, deixando gravado a letras de ouro o seu epíteto entre colegas e rivais, entre a tribo do futebol, o “Pequeno Genial”.

Chegou ao Sport Lisboa e Benfica oriundo do Barreirense, em 1973, com apenas 15 anos, e em 7 de Março de 1976 estreou-se pelos seniores com 17 anos e 25 dias, o que constituiu recorde na altura (até então nunca ninguém tão jovem havia evoluído na I Divisão).

A “magia” que espalhou pelos campos encantou a Europa do futebol, como pôde ser constatado no Campeonato da Europa de 1984, em França, ao serviço da Selecção Nacional numa jornada épica. “Chalanix” ficou conhecido por um virtuosismo ímpar. Foi um destro que mais parecia esquerdino, tal a forma como assumia o jogo com o pé canhoto.

- PUB -

Ao serviço das águias conquistou seis campeonatos nacionais, duas taças de Portugal, duas supertaças e três taças de honra.

Chalana nasceu em 10 de Fevereiro de 1959 no Barreiro, onde despertou para o futebol, ao serviço do Barreirense.

O SETUBALENSE apresenta as mais sentidas condolências à família enlutada e amigos.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Bombeira grávida de sete meses diz-se ‘injustamente dispensada’ de serviço

Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no quartel da associação
- PUB -