3 Dezembro 2022, Sábado
- PUB -
InícioLocalSetúbalPCP quer saber se ERC se vai pronunciar sobre cobertura noticiosa de...

PCP quer saber se ERC se vai pronunciar sobre cobertura noticiosa de morte de criança em Setúbal

O PCP considera que o acompanhamento dado pelos órgãos de comunicação social foi uma “desumana exploração”

- PUB -

 

O Grupo Parlamentar do PCP pediu à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) que esclareça se está a pensar pronunciar-se sobre a cobertura noticiosa do alegado homicídio de uma criança em Setúbal.

De acordo com um requerimento endereçado, na última sexta-feira, à ERC, através da Assembleia da República, a bancada comunista “requer à Entidade Reguladora para a Comunicação Social que esclareça se está previsto pronunciar-se” sobre a cobertura noticiosa do alegado homicídio de uma criança de três anos, em Setúbal, no dia 20 de Junho.

- PUB -

O PCP considera que o acompanhamento dado pelos órgãos de comunicação social foi uma “desumana exploração de tudo o que mais sórdido há neste caso”.

Os três suspeitos do homicídio de uma criança de três anos vão aguardar o decurso da investigação em prisão preventiva, anunciou no sábado o juiz presidente da Comarca de Setúbal, António Fialho.

Questionado pelos jornalistas, o juiz António Fialho escusou-se a revelar os crimes de que os três arguidos estão indiciados, embora se saiba que envolviam crimes de rapto, extorsão, ofensas à integridade física e homicídio qualificado.

- PUB -

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças revelou, entretanto, que foi aberto em 2019 um processo de promoção e protecção da menina, tendo o caso seguido para o Ministério Público (MP).

A comissão nacional indicou que a sinalização de Jéssica Biscaia, nascida em Janeiro de 2019, foi feita “por a criança estar exposta a ambiente familiar que poderia colocar em causa o seu bem-estar e desenvolvimento”.

A medida de protecção, entretanto decidida pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Setúbal, não foi aceite pelos pais, o que originou de imediato o envio do processo ao MP, em 31 de Janeiro de 2020.

Segundo informação do Tribunal de Setúbal, em 18 de Maio de 2020, o MP, com base numa sinalização de violência entre os progenitores ocorrida na presença da criança, instaurou um processo judicial de protecção de Jéssica.

AFE (GR) / Lusa

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Homem morre em confrontos num café na Avenida Bento de Jesus Caraça

Causa da morte não é clara. PJ está a investigar

Demolição de edifício obriga a encerrar troço da Estrada de Palmela

Operação na via pública acontece no troço compreendido entre a Praça Tratado de Roma e o acesso rodoviário ao estabelecimento de restauração McDonald’s.
- PUB -