11 Agosto 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalMontijoPSD exige extinção da Transportes Metropolitanos de Lisboa

PSD exige extinção da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Concelhia laranja diz que a empresa é “uma orgia de despesa pública” suportada com os impostos de todos

 

- PUB -

O PSD do Montijo exige a extinção da Transportes Metropolitanos de Lisboa (TML) e que as competências da empresa regressem ao domínio da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e aos municípios que a compõem.

É a resposta da estrutura local social-democrata à sucessão de problemas registados desde a implementação da nova rede de transportes públicos rodoviários da Carris Metropolitana, no passado dia 1, nos concelhos de Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal, servidos pela operadora Alsa Todi.

Em comunicado, a concelhia laranja liderada por João Afonso – vereador na autarquia montijense sem pelouros – classifica de “miserável” o serviço prestado no transporte de passageiros e lembra os constrangimentos sentidos: “Horários e rotas desajustados, incumprimento de horários, autocarros sem capacidade, problemas com a bilhética, falta de informação, falta de motoristas, entre outros”. Ao mesmo tempo, os social-democratas responsabilizam o Partido Socialista pela criação da TML, encarregada de gerir o processo.

- PUB -

“À boa maneira socialista criaram mais uma empresa pública para fazer aquilo que deveria ser feito pelos municípios e pela AML”, considera o PSD, que até vai mais longe nos reparos. “Mais empresas públicas, mais cargos, mais assessorias, mais empregos para os amigos, mais despesa e mais impostos pagos pelos portugueses para suportar esta orgia de despesa pública. A empresa TML gasta por ano quase 3.3 milhões de euros em ordenados, emprega 69 pessoas, com um orçamento de cerca de 55 milhões de euros”, dispara a concelhia montijense do PSD.

Os social-democratas desafiam ainda os os municípios e a AML a assumirem “imediatamente responsabilidades”.

O SETUBALENSE tentou registar a reacção do presidente da concelhia socialista, Nuno Canta, mas até ao momento não obteve resposta.

- PUB -

A nova rede de transportes públicos rodoviários começou a operar no passado dia 1 apenas nos concelhos de Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal, que integram a Área 4. No dia 1 de Julho entra ao serviço na Área 3, nos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra. Para este dia está também previsto o arranque da operação nas restantes duas áreas (1 e 2), que englobam os concelhos da AML localizados na margem norte do Tejo. O adiamento, porém, nestas duas áreas áreas foi equacionado face à falta de autocarros suficientes por parte dos respectivos operadores para poderem garantir o serviço.

 

 

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra

Acidente na Avenida Luísa Tody fez uma vítima de 88 anos

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

Histórica estação rodoviária na 5 de Outubro vai dar lugar a supermercado Continente

Edifício está a ser alvo de estudos há cerca de uma semana, com o objectivo de abrir espaço do grupo Sonae
- PUB -