12 Agosto 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalAlcocheteMarcelo Rebelo de Sousa quer novo aeroporto decidido já no próximo ano

Marcelo Rebelo de Sousa quer novo aeroporto decidido já no próximo ano

O Presidente da República está farto de avanços e recuos. Quer ver já posições clarificadas e o dossier definido em 2022

 

- PUB -

Já lá vai meio século e o investimento continua por definir, embora seja fundamental. Agora, para o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, é chegado o momento. “Tome-se uma decisão e tome-se em 2022”, disse o Chefe de Estado, na última quarta-feira, farto dos “avanços e recuos” que têm marcado o processo da construção do novo aeroporto.

Marcelo quer ver clarificada a posição dos candidatos eleitorais em relação a esta e outras matérias. E afirmou-o com todas as letras, durante o 46.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, realizado em Aveiro. Com as legislativas intercalares à porta – estão marcadas para 30 de Janeiro próximo –, o Presidente da República foi peremptório: “Um aspecto positivo de haver eleições é o de esperar que, da parte daqueles que concorrem a eleições, clarifiquem estas matérias. Não há nada como clarificar antes do início da legislatura para não haver surpresas durante a legislatura.”

Mas foi ainda mais longe: “Clarificar em primeiro lugar como é importante haver uma decisão sobre o aeroporto, para não haver o ‘avança e recua’ de acordo com questões conjunturais meramente táticas. O País não suporta esse taticismo. Tome-se uma decisão e tome-se em 2022.” E atirou de seguida: “Já vos disse que gostaria de ver o resultado dessa decisão antes do fim do meu segundo mandato, mas para isso é preciso tomar a decisão”.

- PUB -

Câmara de Alcochete ouvirá a população

Em sintonia com Marcelo Rebelo de Sousa está Fernando Pinto, presidente da Câmara Municipal de Alcochete. No que toca à necessidade de haver decisão sobre o novo aeroporto, o autarca até reforça as palavras do Presidente da República. “Importante é decidir e, acima de tudo, decidir bem”, disse a O SETUBALENSE, depois de instado a reagir às declarações do Presidente da República.

Fernando Pinto, reeleito para um segundo mandato consecutivo pelos socialistas, lembrou também aquela que tem sido a posição do município sobre o investimento, desde que foi lançada para cima da mesa a localização na Base Aérea n.º 6, no concelho vizinho de Montijo. “Mantemos a mesma posição desde que iniciámos funções. Esta não é uma decisão da competência da Câmara Municipal. Entendemos que é um investimento importante para alavancar a economia do nosso concelho, dos territórios da Península de Setúbal e é importante que seja decidido. Mas se, eventualmente, solicitarem que nos pronunciemos, faremos uma consulta pública. Ouviremos a população, pelo facto de este ser um assunto fracturante”, frisou.

- PUB -

Sem se referir a qualquer localização específica, o autarca deixou, contudo, transparecer a preferência pelo desenvolvimento do projecto no Campo de Tiro de Alcochete. “Devemos ter uma visão macro, olharmos para a floresta e não para a árvore, e investirmos numa cidade aeroportuária, cumprindo todos os pressupostos necessários, desde logo com todas as questões ambientais”, assumiu. E, a concluir, reforçou: “Em vez de soluções transitórias, que se encontre uma solução definitiva. E se for necessário pensar no desmantelamento do actual aeroporto [Humberto Delgado], que se pense”.
O SETUBALENSE contactou ainda os presidentes das câmaras municipais de Montijo, Moita e Seixal, mas até ao fecho desta edição não obteve resposta dos autarcas.

Comentários

- PUB -

Mais populares

PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra

Acidente na Avenida Luísa Tody fez uma vítima de 88 anos

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

João Martins: “Deixo uma casa com bom nome e reconhecida”

Criou, desenvolveu e consolidou a Escola Profissional do Montijo (EPM). Ao fim de 29 anos e uns pozinhos, o professor decidiu passar o testemunho
- PUB -