28 Setembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaPianista de nove anos leva grandes clássicos ao Convento dos Capuchos

Pianista de nove anos leva grandes clássicos ao Convento dos Capuchos

Wu Zeming, premiado artista chinês, vai mostrar o seu talento num concerto com vista para o mar, este sábado

- PUB -

Com apenas nove anos, Wu Zeming, de naturalidade chinesa, sobe ao palco do Convento dos Capuchos, na freguesia de Caparica, amanhã, para mostrar o seu talento musical ao piano. Num concerto com duração de 60 minutos, o jovem artista compromete-se a tocar temas de grandes nomes da música clássica: Joseph Haydn, Ludwig Van Beethoven, Claude Debussy e Luiz Costa.

Wu Zeming está em Portugal desde 2019 e estuda actualmente na Escola Artística de Música do Conservatório Nacional de Lisboa. Entre os prémios alcançados, destacam-se o 1.º prémio no XXIII Concurso Internacional de Santa Cecília (Porto/Portugal), em 2021, o 1.º prémio no Concurso Internacional Piano Star (EUA), em 2020, e o 1.º prémio no II Concurso Internacional Online Oleggio (Itália), em 2020.

Desde cedo que Wu Zeming revelou talento musical e Han Zang, sua mãe, conta que a paixão pelo piano surgiu de forma muito natural. “Um dia fomos a casa de um amigo que tinha um piano. O Wu Zeming viu-o e quis experimentar. Com apenas seis anos esteve uma hora a tentar tocar sozinho”. A partir desse momento, o sonho do pequeno artista ficou claro: “tornar-se um talentoso pianista”.

- PUB -

Com o concerto agendado para sábado, Han Zang confidencia que o filho se sente “muito entusiasmado e nervoso” com o acontecimento.

A acompanhar Wu Zeming, juntam-se Gabriel Santos no violino e Paulo Lima no violoncelo num concerto com entrada livre.

 

- PUB -

 

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -