2 Dezembro 2021, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalGoverno vai recrutar 10 médicos para hospital de Setúbal e lançar já...

Governo vai recrutar 10 médicos para hospital de Setúbal e lançar já concurso para obras

O concurso internacional para as obras será lançado dentro de dias e a ampliação é para estar concluída em 2023. Reforço médico para três ou quatro especialidades

 

- PUB -

O Governo vai recrutar 10 médicos de diferentes especialidades para o Centro Hospitalar de Setúbal e lançar o concurso internacional para as obras de ampliação, anunciou nesta segunda-feira o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

António Lacerda Sales precisou que o concurso internacional de ampliação da unidade hospitalar vai ser lançado durante a primeira quinzena de Outubro e a obra “estará terminada em 2023”.

À margem da assinatura do acordo de cooperação entre o INEM, Liga dos Bombeiros Portugueses e Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, o secretário de estado foi questionado sobre a situação no Centro Hospitalar de Setúbal, após a demissão do director clínico, que justificou a decisão com a falta de condições do hospital.

- PUB -

O governante disse aos jornalistas que o Governo está a “acompanhar muito de perto” a situação e “ir ao encontro das reivindicações, dentro daquilo que são os quadros legais vigentes”.

“Relativamente à questão dos recursos humanos, já hoje fiz alguns despachos. Estamos, dentro daquilo que são os quadros legais vigentes a ir ao encontro dessas reivindicações, recrutando mais médicos especialistas para determinadas especialidades”, precisou.

António Lacerda Sales avançou que vão ser recrutados 10 médicos para três ou quatro especialidades diferentes.

- PUB -

Na quinta-feira passada, o director clínico do Centro Hospitalar de Setúbal, Nuno Fachada, apresentou a demissão do cargo, justificando a decisão com a falta de condições do hospital, inclusive a “situação de ruptura e agravamento nas urgências médicas, obstétrica, EEMI [Equipa de Emergência Médica Intra-Hospitalar]”, assim como “dificuldades noutras escalas como a pediátrica, cirúrgica, via verde AVC, urgências internas, etc”.

O director clínico justifica a demissão com a “não resposta sobre a requalificação e financiamento do CHS [Centro Hospitalar de Setúbal] para grupo D”, “afastamento e colapso dos cuidados primários de saúde, agravando as dificuldades dos doentes”, assim como “incertezas quanto ao ecletismo, adaptação e capacidade das obras das urgências”.

Reagindo à demissão, o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Jorge Roque da Cunha, pediu ao Governo que encare a demissão de Nuno Fachada como “um grito de alerta” e resolva os problemas da unidade.

Também a Ordem dos Médicos manifestou solidariedade para com o director clínico demissionário do Centro Hospitalar de Setúbal, apelando para que o Governo resolva os “problemas graves” daquela unidade.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -