26 Outubro 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Setúbal Proprietários garantem que Parque de Merendas da Comenda vai continuar aberto depois...

Proprietários garantem que Parque de Merendas da Comenda vai continuar aberto depois de requalificarem espaço

Seven Properties diz que o município sadino estava informado sobre “intenções” para o espaço de lazer

 

- PUB -

Depois de ‘muita tinta’ ter corrido nos últimos dias sobre o futuro do Parque de Merendas da Comenda, com a vedação da zona e a informação de que vai nascer no local um núcleo interpretativo de arqueologia, os proprietários garantem agora que o espaço continuará aberto e que as suas “intenções” já haviam sido “comunicadas à Câmara Municipal de Setúbal e ao ICNF [Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas]”.

Isto, após centenas de pessoas se terem mostrado receosas com a interdição ao local, em concentração frente ao parque no domingo, e de André Martins, presidente eleito da autarquia, comprometer-se a “iniciar um processo de esclarecimento sobre a situação”.

Em comunicado enviado a O SETUBALENSE, a Seven Properties – Sociedade de Investimentos Imobiliários explicou que os “terrenos foram vedados” provisoriamente “e que os equipamentos – referindo-se ao mobiliário urbano instalado em 2018 pela autarquia, “com a autorização precária dos anteriores proprietários”, herdeiros de António Xavier de Lima – foram removidos para dar início aos trabalhos de arqueologia”.

- PUB -

Para o arranque das obras, foi também necessário limpar a área, que se encontrava “num estado muito degradado, não só a nível dos equipamentos, muitos partidos ou em mau estado, como da salubridade, que era deplorável”. “Durante os trabalhos de limpeza foram retiradas toneladas de lixo orgânico e inorgânico espalhado pelo chão e encontradas situações de esgotos a céu aberto a desaguarem directamente na ribeira”.

A empreitada em curso em redor da foz da Ribeira da Ajuda e “os investimentos propostos destinam-se a garantir que a zona pode ser frequentada pela população local e turistas, incluindo tomada de refeições, em condições”.

Estes passos, refere a Seven, foram transmitidos, “entre outras entidades reguladoras, à Câmara Municipal”, que foi “informada da intenção de se proceder à recuperação e requalificação do património construído e do parque florestal, que se encontrava num estado de ruína e abandono, com a aquisição da Herdade da Comenda em 2019”.

- PUB -

Sobre o motivo de as obras terem arrancado agora, apesar de a Seven ter sido “instruída pelo Estado Português, através da Direcção-Geral do Património Cultural, para a realização urgente de trabalhos de arqueologia em Julho”, a sociedade explica que “o proprietário esperou pelo fim da época balnear para minimizar os inconvenientes para a população”.

A autorização para a realização da intervenção teve por base “os fortes indícios e muitos vestígios de que a Quinta foi outrora um importante centro de actividade de preparados piscícolas do Império Romano”.

Quando concluídos os trabalhos, “em função do que vier a ser descoberto e autorizado pelas entidades reguladoras”, a Seven diz pretender “investir no Arqueosítio da Comenda, incluindo a criação de um núcleo interpretativo, centro de exposições, anfiteatro romano para espectáculos culturais e um parque de merendas requalificado”.

“Será também o ponto de partida para passeios lúdicos dos visitantes pela Quinta, cuja floresta será entretanto recuperada”, lê-se também em nota de Imprensa. Com os novos equipamentos e a “cooperação das entidades envolvidas, a Quinta da Herdade da Comenda irá trazer uma nova dinâmica à Arrábida, será um motivo de orgulho para as suas gentes, um novo pólo de atracção turística, criará centenas de novos empregos e contribuirá para o desenvolvimento económico sustentável do concelho onde se insere”.

Já sobre a necessidade de a população necessitar de registo criminal actualizado para aceder ao Parque de Merendas, de acordo com declarações de Maria das Dores Meira, presidente da autarquia até à instalação do novo executivo, ao Diário de Notícias em Junho do passado ano, a Seven diz não ser “uma real intenção” e que a “informação foi descontextualizada da proposta de protocolo feita à Câmara Municipal”.

Vedação na Herdade indispensável para impedir vandalismo

Além da zona onde sempre funcionou o Parque de Merendas, os novos donos procederam à vedação da Quinta da Herdade da Comenda, por considerarem um passo “indispensável para a manutenção da segurança e impedir actos de vandalismo”.

“A propriedade estava originalmente vedada, mas fruto do tempo e acelerado pelo vandalismo, muitas das vedações foram sendo destruídas”, sublinha a Sociedade.

A decisão foi tomada tendo também em conta que, “quando foi feita a aquisição, foram encontradas centenas de toneladas de lixo e as construções existentes, incluindo o Palácio, tinham sido saqueadas e vandalizadas”.

“Assaltos ou depósito de produtos roubados eram frequentes e houve vários focos de incêndio. O último dos quais em Junho numa zona ainda não vedada junto a Albarquel, cujas consequências foram minimizadas graças à rápida identificação pelas equipas de segurança no terreno e à pronta colaboração dos bombeiros e serviço de protecção civil”.

Contudo, as vedações não vão impedir a realização de “visitas ou passeios pela Comenda, mediante autorização prévia e em percursos pré-definidos”.

No que diz respeito ao Moinho do Cabeço, a Seven afirma que “decorre uma acção judicial”, que espera puder “clarificar em breve” o diferendo existente “sobre a sua posse, que o actual proprietário adquiriu há cerca de dois anos com a garantia escritural de estar livre de ónus e encargos e que se encontra registado em seu nome”.

Passando para Albarquel, mais precisamente para o parque de estacionamento, a Sociedade diz estar a procurar “colaborar com a Câmara Municipal na procura de soluções alternativas, incluindo a cedência de outros terrenos”, uma vez que “estudos técnicos de engenharia já vieram demonstrar que não é viável a construção de um parque de estacionamento na zona devido à instabilidade da arriba”.

Ao nível da utilização da Capela de São Luís, a Seven frisa que “sempre manifestou a sua disponibilidade para que a mesma possa ser utilizada para o culto da Igreja e manutenção das tradições da Pascoela, apesar de ser privada e fazer parte da Herdade da Comenda”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Leonor Amado foi encontrada viva hoje de manhã caída num penhasco em Palmela

A idossa foi socorrida pelos Bombeiros de Palmela, tendo sido levada para os Hospital de S. Bernardo, em Setúbal, de onde teve alta ainda hoje cerca das 20h00

Última Hora: Vitória aprova venda de 89% da SAD a investidor

Última Hora: Vitória aprova venda de 89% da SAD a investidor

Superpolícias da esquadra do Montijo sagram-se campeões europeus de jiu-jitsu

Ouro de José Peres e João Pavia soma a méritos profissionais: um já salvou uma vida humana; o outro efectou detenções fora de serviço
- PUB -