22 Outubro 2021, Sexta-feira
- PUB -
Início Local Setúbal Emblemática estação de ‘camionagem’ de Setúbal tem novo dono após meio ano...

Emblemática estação de ‘camionagem’ de Setúbal tem novo dono após meio ano de inactividade

Plano de Pormenor define para edifício na 5 de Outubro implementação de áreas de serviço ou habitação

 

- PUB -

A emblemática estação rodoviária de Setúbal, situada na Avenida 5 de Outubro, tem novo proprietário depois de quase meio ano de inactividade, com o Grupo Barraqueiro, o anterior dono, a fechar acordo para a sua venda.

A decisão vem estabelecer uma nova utilidade para o imóvel, que, pela vontade de ‘A Transportadora Setubalense’, esteve ao serviço da cidade sadina durante mais de seis décadas.

- PUB -

A confirmação foi dada a O SETUBALENSE por fonte oficial da empresa privada, que centra a sua actividade no transporte colectivo de passageiros.

Apesar de ainda não ser certo o que passará a funcionar no espaço, Carlos Rabaçal, vereador da Câmara Municipal de Setúbal com o pelouro das Obras Municipais, explicou a O SETUBALENSE, em Novembro de 2020, que “seguramente não será serviço rodoviário”.

Isto, porque “o Plano Director Municipal define para aquele edifício áreas de serviços e habitação”. Na altura, o autarca, sem saber ainda o que viria a ser estabelecido, garantiu com certeza que a histórica estação renascerá como “um espaço âncora da cidade, principalmente para o Bairro Salgado que, nos últimos anos, tem sido procurado por novos habitantes, que têm procedido à requalificação urbana do aglomerado sadino”.

- PUB -

Para Carlos Rabaçal, “retirar o movimento incessante de autocarros daquele espaço urbano vai favorecer a sua requalificação”, que pode agora estar mais próxima de ser uma realidade, com a venda do imóvel.

Grupo Barraqueiro vende também antiga estação de Azeitão

A mudança de proprietário da rodoviária na 5 de Outubro acontece depois de ter sido vendida a antiga estação de Azeitão, igualmente propriedade do Grupo Barraqueiro, à Bacalhôa Vinhos de Portugal, empresa do madeirense Joe Berardo.

O edifício, vendido por 2,12 milhões de euros, começou a ser requalificado há cerca de dois anos, com vista à instalação de um centro interpretativo de vinho e um mega-espaço dedicado à cultura.

A renovada infra-estrutura fica junto ao palácio da Bacalhôa, na Estrada Nacional 10, onde foi inaugurado um museu em 2017. A quinta onde está edificado o museu surgiu no século XVI e tem como construção principal o palácio, considerado a primeira manifestação da arquitectura renascentista em Portugal.

Já o museu apresenta a história, arquitectura e decoração do Palácio da Bacalhôa, tratando-se de uma grande mostra sobre o conhecimento universal da importância deste monumento no panorama artístico nacional. No local estão guardadas algumas obras de arte pertencentes à colecção privada do comendador Joe Berardo.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Embarcação de pesca de Setúbal sofre danos em encontro com orcas

Mestre diz que ataque, de grupo de quatro animais, durou 20 minutos e partiu leme do barco

António Pereira: “Continuo a ver coisas no Vitória que não tenho visto nem na I Liga”

Eliminação da Taça de Portugal com o Vizela não esmoreceu aplausos aos atletas

CDU rompe acordo com PSD e ‘salva’ PS na Assembleia Municipal

Geringonça desfeita. CDU queria sigilo sobre o compromisso até à tomada de posse. João Afonso (PSD) acusa comunistas de faltarem à palavra
- PUB -