1 Agosto 2021, Domingo
- PUB -
Início Local Sesimbra Novo pólo da Escola Básica n.º 2 da Quinta do Conde reforça...

Novo pólo da Escola Básica n.º 2 da Quinta do Conde reforça aposta na educação

Investimento ronda os dois milhões de euros. Envolvente também foi melhorada

 

- PUB -

No novo pólo da Escola Básica n.º 2 da Quinta do Conde, as oito salas de aula – seis para o primeiro ciclo e duas para jardim de infância – dividem-se em cubos preenchidos por quadrados vermelhos, brancos e cinzentos e a ligação ao recreio é directa.

O equipamento, inaugurado oficialmente na passada quinta-feira, situa-se na Cova dos Vidros e tem biblioteca, refeitório, sala polivalente, copa, sala de professores e pessoal auxiliar, num investimento aproximado de dois milhões de euros.

Presentes estiveram o presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Francisco Jesus, respectiva vereação, o presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, Vitor Antunes, directores de dois dos agrupamentos da freguesia, Nuno Mantas, do Agrupamento da Boa Água, e Luís Pacheco, do Agrupamento de Escolas da Quinta do Conde, sem esquecer representantes da comunidade escolar e dos encarregados de educação.

- PUB -

“Afirmar Sesimbra como um município educador é uma evidência que decorre dos números, das taxas e dos sucessos medidos. A redução das taxas de abandono escolar e de retenção dificilmente poderão deixar alguém indiferente”, começa por dizer Vítor Antunes, presidente da freguesia quintacondense, registando “a verdadeira revolução e desenvolvimento em todas as suas vertentes que o ensino e a educação observaram nas últimas duas décadas. O município mudou muito e mudou para melhor”.

Movimento associativo pode usufruir do campo de jogos

- PUB -

Com esta ampliação da Escola Básica n.º 2 da Quinta do Conde, cada turma passa a ter a sua sala o dia inteiro, sem alternar com alunos de outras turmas, o que beneficia não só o processo de ensino como também a resposta dada às famílias. Desta forma as crianças usufruem das Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) e da Componente de Apoio à Família (CAF) sem limitações.

O campo de jogos, no exterior, tem balneários e vedação independente, o que lhe permite ser usado fora do período escolar, sobretudo pelo movimento associativo.

Nas palavras de Francisco Jesus, presidente do município sesimbrense, foi realçada a mudança verificada nos números do concelho de Sesimbra, no passado e no presente, no que diz respeito à taxa de retenção e à taxa de abandono escolar.

“Hoje, 20 anos depois de ter iniciado funções enquanto vereador da educação, numa tomada consciente de toda a comunidade educativa, Sesimbra é nesse aspecto fundamental um dos concelhos do país com menor taxa de retenção e abandono escolar”.

O autarca destacou ainda a importância da participação de toda a comunidade educativa e de todos os sesimbrenses e quintacondenses na concretização de obras como esta: “somos todos nós a criar futuro”, disse.

Felícia Costa, vice-presidente e vereadora com o pelouro da educação da Câmara Municipal de Sesimbra, por seu turno, considerou que “uma cidade educadora não passa apenas por construir equipamentos escolares.

É transversal, de transformação do território nas suas várias vertentes, que consegue integrar todas as sensibilidades diferentes de uma comunidade e usa todas essas sinergias para criar territórios mais humanos, onde é bom viver. Tal como se vê aqui, a partir da construção do equipamento escolar conseguimos fazer a regeneração urbana de toda a envolvente”.

Arranjo da zona envolvente

O equipamento, orçado em mais de um milhão e 900 mil euros, foi cofinanciado pelo Portugal 2020 com cerca de 620 mil euros, no âmbito de uma candidatura apresentada pela autarquia. O investimento municipal foi de um milhão e 356 mil euros para o novo pólo de ensino e de 317 mil euros no arranjo da envolvente.

Na sequência da construção do edifício, a Câmara Municipal procedeu à requalificação das ruas António Sérgio e Henrique Galvão, reordenou a circulação de trânsito, o estacionamento e a zona pedonal para facilitar o acesso ao estabelecimento de ensino.

Sérgio Marcelino, vereador do pelouro das Obras Municipais da autarquia sesimbrense, falou sobre o projecto, que contou também com a participação dos munícipes moradores na zona, dando destaque à zona de tomada e largada de alunos, designada “Beijinho e Siga”, inspirada no sistema “Kiss & Go” adoptado em muitas cidades europeias, que visa sensibilizar os encarregados de educação automobilistas para paragens indevidas que provocam condicionamentos ao trânsito no local.

Sesimbra na rede Escultura homenageia Cidades Educadoras

O momento iniciou-se com a inauguração de uma escultura, da autoria de Hugo Maciel, artista plástico ligado à freguesia quintacondense, na qual já tem algumas obras no espaço público.

A iniciativa foi da Junta de Freguesia, que quis, desta forma, destacar a presença de Sesimbra na Rede Internacional de Cidades Educadoras, bem como a importância da educação no desenvolvimento dos territórios e da comunidade.

Nas palavras de Vítor Antunes, esta será “um dos últimos marcos dos últimos três mandatos autárquicos, inserido na vertente ‘Criação de referências’, do projecto ‘Construção da Identidade’ levado a cabo pela junta”.

O presidente frisou ainda a luta por melhores condições de acesso dos quintacondenses ao ensino secundário “que nos norteou desde o primeiro acto na Junta de Freguesia até certamente ao último dia”.

- PUB -

Mais populares

Moradores na Quinta da Amizade contestam fogos municipais, mas vereador Carlos Rabaçal promete valorização

Na calha pode estar a construção de 268 fogos. Os residentes temem densidade populacional e perderem conforto   Os moradores na Quinta da Amizade, na freguesia...

“Quero fazer esta época o jogo de despedida para depois assumir o cargo de treinador”

“Não me ofereço aos clubes e não peço favores a ninguém, se tiver que treinar será onde me queiram e onde acreditem em mim”, refere Paulo Catarino

Península de Setúbal com mais 29 mil pessoas e Litoral Alentejano perde pouco em dez anos

Censos de 2021 indicam que Palmela é o concelho da península que registou maior aumento da população residente. Odemira é o que mais cresce...
- PUB -