29 Novembro 2021, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalBarreiroAssembleia Municipal do Barreiro recomenda extensão das hortas urbanas

Assembleia Municipal do Barreiro recomenda extensão das hortas urbanas

Proposta apresentada pelo PAN foi aprovada por unanimidade

 

- PUB -

A Assembleia Municipal do Barreiro aprovou por unanimidade, na última semana, uma recomendação à autarquia para que sejam desencadeados os procedimentos necessários que possibilitem dar “continuidade à rede de hortas urbanas”, no âmbito do Projecto a Horta – Hortas no Coração da Cidade.

O documento sugere que se aposte “na sua dinamização, divulgação e apoios necessários à manutenção das mesmas”, à semelhança do que já acontece noutras câmaras do país, com “uma elevada taxa de sucesso”.

A recomendação, apresentada pela deputada Ana Paula Mendes (PAN), considera que desta forma poderão ser criadas “respostas tanto ambientais, como sociais e económicas, fundamentais no contexto socioeconómico e ambiental que atravessamos actualmente”.
No concelho do Barreiro, acrescenta a deliberação, “não obstante o anterior executivo municipal ter apresentado em 2014 um projecto de 11 hortas urbanas, posteriormente aprovado por unanimidade em 2015, não observamos hoje avanços nesta área”, indica.

- PUB -

Refira-se que em diversos pontos do território existe já “um ou outro espaço urbano cultivado por moradores locais”, que reflectem a “necessidade de colocar em prática um projecto que vá de encontro a esta realidade”, caso da Hortinha da Vila Chã, onde existem um conjunto de hortas organizadas e a funcionar, mas “fruto da iniciativa dos moradores” e “com a concordância da autarquia”, pode ser-se na recomendação aprovada.

A deputada destaca que são inúmeras as mais valias tanto a nível social como económico e ambiental da implementação de hortas urbanas pelo concelho, dado facilitar a “acesso a uma alimentação mais saudável ao aumentar o consumo de vegetais”, mas também, por criar “benefícios na saúde mental”, com um aumento das relações sociais e de uma maior conexão com a natureza, sendo ainda, o “despertar para uma maior consciência ambiental” e um “complemento com um impacto positivo” no orçamento das famílias.

A deliberação destaca ainda “a revitalização tanto de espaços vazios urbanos como espaços verdes que poderão vir a tornar-se multifuncionais” e que podem ajudar à preservação dos solos e da biodiversidade, aumentando este número de áreas dentro da cidade, integrando “espaços agrícolas na paisagem urbana”, com a consequente redução da pegada ecológica ao “diminuir a distância entre o local da colheita e a mesa das pessoas”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -