2 Dezembro 2021, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalMAEDS apresenta novas exposições entre paisagens, memórias e natureza

MAEDS apresenta novas exposições entre paisagens, memórias e natureza

“Pouca terra… Pouca terra. Que paisagens?” e “Olhos fechados/memórias diárias” foram inauguradas este fim de semana e ficam patentes até 16 de Fevereiro

 

- PUB -

Do Cabo de Sines, por Celestino Alves, a uma breve referência ao “naturalismo poético” de Augusto Júlio, as paisagens guiam a viagem que se inicia ao visitar a exposição colectiva “Pouca terra… Pouca terra. Que paisagens?” que está desde sábado no Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal.

“Esta exposição procura gerar uma reflexão sobre a Terra e sobre aquilo que queremos que o nosso planeta seja. Os artistas exprimem-se dentro desta óptica, cada um à sua maneira”, começou por dizer Joaquina Soares, directora do MAEDS, frisando a importância da realização de exposições como esta: “a arte traz-nos o conhecimento como a ciência. É uma forma diferente de passar a mensagem, dirigida à nossa inteligência emocional”.

- PUB -

A compor o rol estão ainda as obras de Acácio Malhador, que retratam desde os viveiros de ostras a uma última ceia no Espichel, de Alberto Pereira, que considera que Setúbal “tem uma luz muito própria”, e de Ana Férias, que junta plásticos a seres vivos para alertar para este problema ambiental na série fotográfica “Natureza Morta”. Os três artistas marcaram presença na inauguração, a par de Ana Quintino, que apresenta “Opened Beehive” e “Falso Verde”, de Jorge Pé-Curto, com o seu “Lagarto da Arrábida”, e de Misé Pê, cujo trabalho, “num apelo contra o desperdício a favor da transformação”, é inspirado na Lei de Lavoisier, que defende que “na natureza nada se perde, tudo se transforma”. Também pinturas de José Cascada e gravuras de Margarida Lourenço preenchem a sala do piso térreo do museu.

Nas palavras de Rui Garcia, presidente da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), “em plena crise pandémica, em que a distância social se impôs no nosso vocabulário e comportamento, não nos podemos esquecer que, por natureza, os humanos são seres gregários e que a actividade cultural e seus agentes não podem ser suspensos. A sua produção é tão ou mais necessária nos momentos de crise como o que vivemos”. Sobre a temática que norteia as criações apresentadas, o dirigente da AMRS considera ainda que “todos os meios de comunicação são poucos para a criação de uma consciência universal sobre os problemas ambientais com que nos defrontamos”.

 

- PUB -

Do colectivo ao individual

A exposição “Olhos fechados/memórias diárias” traz um conjunto de trabalhos de técnica mista com “uma dupla forma de ver”. Catherine Henke expõe pela segunda vez no MAEDS e, de acordo com a directora do museu, “o seu trajecto conduz-nos à redescoberta da natureza”. Joaquina Soares refere ainda que a artista plástica “chegou a Portugal depois da Revolução de Abril de 1974 e escolheu Montemor-o-Novo como ‘homeland’. A partir de 1976, a paisagem de montado, os ciclos de luz e água mediterrâneos, a terra e a agricultura entraram no seu universo de interesses e constituíram-se como sua “musa” inspiradora”.

Hoje é agricultora e a partir do seu contacto directo e quotidiano com a natureza cria as obras que agora mostra. “Para mim, não é bem natureza morta. São retratos. Não percebo muito bem por que se faz esta diferença entre pessoas e natureza. Os elementos representados são-me familiares, uma vez que trabalho no campo e os encontro muitas vezes”, explica a artista plástica, que apresenta nesta mostra uma “dupla forma de ver” e explica porquê: “sempre me interroguei como é que as pessoas vêem finalmente os trabalhos. Todas vêem diferente, consoante os seus olhos, história e vivência, e por isso estes são trabalhos que têm uma visão dupla, que se vêem com luz e também no escuro”.

Ambas as exposições são temporárias e podem ser visitadas até 16 de Fevereiro de 2021, tal como “Embodying the landscape”, com fotografia de Rosa Nunes, patente desde Julho.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -