29 Novembro 2021, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoDirecção do Vitória propõe regularizar 50% dos salários em dívida

Direcção do Vitória propõe regularizar 50% dos salários em dívida

Situação de desespero já levou vários funcionários a aceitar a proposta que foi paga em dinheiro

 

- PUB -

O Vitória FC anunciou em comunicado publicado anteontem que estava “a avançar com a regularização dos salários de todos os funcionários”. O SETUBALENSE confirmou ontem junto de vários empregados do clube que logo na quarta-feira, tal como prometeu, a direcção fê-lo, mas de uma forma que no Bonfim gerou a indignação de vários funcionários a quem foi proposto pagar apenas 50% do montante em dívida.

Há quatro meses sem receberem e a viverem situações de enorme provação, vários empregados do clube aceitaram o acordo que lhes foi proposto logo na quarta-feira. A O SETUBALENSE, um dos funcionários, que não se quis identificar, explicou a forma como a direcção presidida por Paulo Rodrigues, actuou logo no dia em que foi garantindo em comunicado que iria reunir individualmente “para resolver a situação de cada um, de uma vez por todas”.

O SETUBALENSE apurou que na reunião o líder da direcção, acompanhado por outros dois dirigentes, “fizeram um apanhado do que se devia a cada funcionário e garantiram que não tinham dinheiro suficiente para fazer o pagamento dos salários na íntegra”. Propuseram por isso “fazer o pagamento de 50% do valor em dinheiro e levando as pessoas a assinarem uma folha de papel A4 normal em que a partir daquele momento o Vitória não lhes devia remunerações”.

- PUB -

Por estarem a viver com muitas dificuldades, os seis empregados com que Paulo Rodrigues reuniu na quarta-feira concordaram com a proposta. “Todas aceitaram os 50%. Ou eram isso ou nada. As pessoas estão desesperadas porque já vão para o quinto mês sem receber os salários”, disse a mesma fonte, lembrando que “há pessoas, inclusivamente casais, que trabalham há mais de uma década no clube”.

Um segundo trabalhador confirmou esta versão, dando mais pormenores sobre o sucedido. “Disseram que os contratos que tinham não eram válidos e ou recebiam o valor apresentado ou não recebiam nada”. Na opinião deste, os seis funcionários que reuniram e aceitaram o acordo proposto por estarem numa situação aflitiva. “Quem tem quatro meses de salários em atraso e vive com dificuldades acaba por aceitar a proposta porque pensam que é melhor metade do que nada! É uma situação assustadora”.

A acrescentar a esta situação, garantem, está uma outra que merece críticas. “Obrigam ainda a assinar outra folha em branco a dizer que nada receberam em termos de salários da Associação solidária ‘Do Futebol para a vida’”, situação que consideram irregular. “Consideramos que mesmo que se tenha recebido alguma ajuda de uma associação isso nada está relacionado com as remunerações do Vitória”.

- PUB -

Ao que apurámos ontem as reuniões entre a direcção e os funcionários eram para ter continuado no Bonfim, mas foram abortadas, alegadamente, depois de várias publicações começarem a circular nos fóruns de adeptos do clube no Facebook. “Na quarta-feira só foram seis pessoas. Hoje (ontem) iria continuar a receber as pessoas, tendo inclusivamente já chamado outro funcionário, mas, como o que se estava a passar foi denunciado no Facebook, abortou a chamada e não fez mais nenhuma proposta nem pagamento na quinta-feira”, disse o primeiro dos funcionários com quem O SETUBALENSE falou.

A notícia do que se estava a passar no Bonfim correu depressa entre os empregados. Depois de tomarem conhecimento da situação, muitos funcionários do clube ficaram incrédulos com o que se está a passar. “Pior de tudo é dizer que vai ter de reduzir no pessoal e que se vão mandar funcionários embora”.

Agradecimento às claques VIII Exército e Grupo 1910

Entretanto, depois do agradecimento público que o Vitória FC fez na quarta-feira em comunicado ao Sindicato dos Jogadores “pela ajuda que deu ao jogadores pois assim está a ajudá-lo e a ajudar o Vitória FC” e à associação solidário ‘Do Futebol para a vida’ “contactaram alguns funcionários e ajudaram-nos”, ontem foi a vez de o clube fazer o mesmo às claques do Vitória.

“As boas acções e iniciativas têm de ser sempre louvadas e agradecidas, ainda mais se essas iniciativas forem de uma disponibilidade e impacto muito grandes como é o caso. O Vitória FC, a sua direcção e todos os vitorianos agradecem publicamente às claques VIII Exército e Grupo 1910 pela sua brilhante iniciativa em ter ajudado vários funcionários do Vitória FC, ainda antes de ter sido possível regularizar todos os salários dos funcionários”.

O texto publicado na página oficial do clube e nas suas redes sociais finaliza agradecendo o apoio dado por ambas as claques à equipa. “Um grande bem-haja e uma prova de que as Claques apoiam dentro e fora de campo e de que os Vitorianos unidos são uma força viva que só pode ter o destino de se reerguer e voltar a vencer”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Área Metropolitana de Lisboa assegura transporte rodovidário sadino até chegada da Carris Metropolitana

É necessário "dar continuidade às Autorizações Provisórias até a entrada do novo operador, de forma a evitar a ruptura dos serviços públicos de transporte rodoviário de passageiros no concelho de Setúbal"
- PUB -